The Commander-In-Chief: EP lançado e pequena conversa com A Ilha do Metal

A artista solo norueguesa “The Commander-In-Chief” surpreendeu o mundo da música quando lançou um inusitado cover de Paranoid, o clássico do Black Sabbath. Com 15 anos ela começou tocar guitarra a hoje com 22  já causa espanto nos fãs da música com seu talento para compor e cantar e na habilidade com a guitarra. Veja agora a trajetória dela na música até agora e suas declarações sobre alguns fatos, no decorrer do texto, em uma pequena entrevista para A Ilha do Metal

Ela comentou o retorno que teve que com o cover de Paranoid: “Primeiro eu fui indicada como a melhor música de metal de 2011 pelo Hollywood Music in Media Awards, o que é bem legal! A prestigiosa revista Classic Rock na Inglaterra a colocou como “Track of the Day” (Música do dia). Muitos antigos e novos fãs estão me mandando e-mails e comentários sobre como eles amaram a música.”

E ela respondeu para aqueles que não gostaram do que ela fez com a música do Sabbath: “Eu sei que alguns vão odiar mas eu não posso deixar isso me afetar. Eu sou uma grande fã de Black Sabbath. Antes de tudo eu sou uma compositora e eu respeito muito outros compositores. Eu nunca tentaria copiar a original porque não tem como você não pode fazer melhor que a versão original. Enão devido a isso eu tive que fazer a MINHA versão/interpretação da música. EU quis que ela soasse “Paranoid” e totalmente louca. Não foi uma decisão fácil – mas estou feliz com o resultado.”

Veja a versão da música:

Após a grande repercussão do cover ela entrou no estúdio para gravar seu primeiro disco com o produtor Sterling Winfield (Pantera, Hatebreed, Hellyeah), ela comentou: “Estou animada para trabalhar com um lenda como Sterling Winfield! Nem preciso dizer que sera difícil.Muitos riffs complicados, shredding, catchy hooks, talvez algum cantor norueguês e ainda terá mais surpressas.” Suas inspirações para compor são: “Chopin, James Brown, Fleetwood Mac, Slayer, Pantera, Hank Marvin, Randy Rhoades, Misfits, Deep Purple.”

Seu primeiro EP já está disponível on line, as 4 músicas podem ser compradas e escutas na integra na página dela no Facebook CLIQUE AQUI para ver.

Teaser do EP:

Tracklist de EP comentado:

EVOLUTION – a música fala sobre a ambição que deu errado para os cientistas da medicina. Inspirado pela história do homem que inventou a lobotomia e do livro Frankenstein.

FAMOUS – um satírico tapa-na-cara dos reality shows. Inspirado por declarações “The Situation” e Kim Kardashian.

THOU – um satírico “ino do Metal” para o Deus que todo mundo adora DINHEIRO. É tudo sobre a ganância.

LET IT GO – a primeira balada dela e uma música bem pessoal. Escrita há dois anos para o irmão mais novo dela. A música é para todos que sofreram ou estão sofrendo com intimidações e/ou estão com algum tipo de depressão.

O produtor Sterling Winfield comentou sobre as gravações:

“Como produtor e engenheiro nos últimos vinte e um anos, sinto que a necessidade de dizer algumas coisas:

Estou muito orgulhoso em reconhecer que tudo o que vocês estão ouvindo é 100% a performance do artista! Durante a audição das músicas vocês NÃO vão ouvir nenhuma batida da bateria que foi mexida, colocoda em outro lugar, “Sound Replaced” ou aumentada de alguma forma. Você também NÃO vai ouvir “Auto-­‐ Tuner”, “Melodyne” ou qualquer outro software de ajuste vocal de QUALQUER tipo!”Ele continuou ““The Commander In Chief” tocou TODAS as guitarras que você escuta e cantou todas as notas. Não só ela fazer tudo isso, mas ela fez com grande atitude, e profissionalismo que muitos dos músicos veteranos que eu conheço e têm feito isso por mais tempo do que ela está viva.”

“The Commander-In-Chief” tem uma dica simples para os músicos que querem começar a banda e fazer sucesso: “Aprendam como tocar seu instrumento apropriadamente!” e ela mandou uma mensagem para o Brasil: “Antes de tudo, eu vi as estatísticas nos meus sites e o Brasil está bem alto na lista de onde eu consegui atenção. Eu acho isso muito bom e espero poder fazer uma turnê por ai em breve! Meu mentor na guitarra, Ramon Ortiz” do Puya and Ankla, me contou sobre os festivais interessantes na América Latina!”