Hammond Grooves e Albert Cummings @ Samsung Blues Festival – São Paulo (03/06/2017)

O terceiro e último dia do Samsung Blues Festival já deixava aquele gosto de quero mais, afinal, grandes apresentações já tinham em duas noites mais que especiais já haviam ocorrido e o resultado era muito mais que positivo,  e o público da terceira noite, era mais clássico novamente, bem igual ao que compareceu no primeiro dia no belíssimo Teatro Opus.

Álbum de Fotos: Click Aqui

Não comentamos nas resenhas do dia anterior, mas a entrada do Teatro, ela foi estilizada com um ambiente que nos remitia a Mississípi e New Orleans, a terra do Blues e do Jazz, em um visual maravilhoso, que várias pessoas durante os três dias, fizeram várias fotos que com certeza formaram um belo álbum de recordação desta edição do Samsung Blues Festival.

A última noite começou com os Paulistas do Hammond Grooves, que tem sem em sua line up, músicos conhecidas da cena Rock Paulista, com Daniel Latorre, no Hammond, Wagner Vasconcelos na bateria e Filipe Galadri na guitarra.a banda foi a mais Jazz da noite, e tivemos a grande surpresa do excelente frontman que Daniel Latorre é que explicou toda a mídia em torno do instrumento Hammond, de como na verdade o jazz embora seja clássico tocar de terno e gravata, uma plateia mais social, na verdade são todos “lixão” como ele disse, pois era a música ouvida na rádio no inicio do séculos e todos se vestiam daquela maneira, algo como os old school do rock que se vestem como nos aos 80.

O set foi baseado mais em covers, e teve claro uma versão de uma música do rock com “Come as you are” do Nirvana, e uma música autoral, ” Chá com Bolo” e é muito bom de ver, como todos esses estilos ligados ao Blues, como Jazz, Soul, Gospel, Rock e o Funk (o de James Brown, ou americano como dizemos) estão interconectados, e o Hammond Grooves, conseguem mostrar bem isso em sua apresentação que foi extremamente bem aplaudida em seu final.

Chegava a hora do derradeiro show, e a honra seria de Albert Cummings, e como o músico foi o mais tímido durante a coletiva, bem comedido em suas palavras, temíamos, sei lá um show frio, mas sabe que sorte a nossa, só damos palpite errado, pois o show foi algo que decididamente não é humano, desde o começo com “I’ve got feeling too” de seu segundo LP de 2003, From the Heat, onde aos primeiros segundos já tinhamos a certeza, seria o melhor show do Festival, pois já na primeira música ele tocou muito, destroçou, mostrando tudo que o Blues pede e requer de uma apresentação.

Literalmente descobrimos, que foi comedido nas palavras para esbanjar excelência vocal, e com seu inseparável boné, e sua banda com Warren Grant na bateria, e o carismático Scot Sutherland no baixo fizeram uma base de cair, os dentes, o queixo, o que for e com uma ligação entre os três que cada um tinha seu momento.

O que dizer de uma forntman que dedilha sua guitarra como poucos vai até o centro do palco e canta sem o microfone, em um momento inesquecível e sim inesperado por toda platéia que respeitosamente se manteve no maior profundo silêncio, isso durante a faixa ” Finally in Love“.

O músico fez seu set baseado em sua excelente discografia e tem em seu último CD Someone Like you de 2015, onde claro executou algumas faixas como ” N’o doubt” e “I found You” e esse formato de power trio, a música de Albert Cummings ganha muito “peso e felling“.

Se o show era sensacional, ainda tinha uma adição a mais, a performance na bateria de Warren Grant, que dançava, tocava e muito, agitava, fazia caras e bocas, brincando tanto com Scot quanto com com Albert e claramente fazia seu trabalho se divertindo muito e as caras e bocas que fazia, infelizmente não pode ser registrado por nosso fotografo pois o tempo destinado a essa tarefa já havia se encerrado.

A atenção e com todos boquiabertos na platéia, sabendo que o último sim foi o melhor show do Festival, Albert Cummings, tem tudo para se elevar ainda mais sua música, pois possui um talento que explode ao seus olhos, um guitarrista talentoso,  e extremamente elogiado por todos por onde passa e claro que nós fomos agraciados com essa descoberta, pois participando de um Festival de Blues, onde igualmente aquele instrumento que simboliza o Rock, e ttambém o Blues estão muito conectadose sempre a boa música vence independente ao estilo, e Albert Cummings neste show com sua banda, deu uma verdadeira aula de música verdadeira, real e de extrema qualidade.

  1. I’ve got feeling too
  2. Sweet love
  3. Finally in love
  4. Lonely bad
  5. Up your sleeve
  6. No doubt
  7. I found you
  8. Girls to shame
  9. Tell you like it is
  10. It hurts me too
  11. Movin on
  12. Blues make me feel so good

Fim do Samsung Blues Festival, edição 2017, um festival importante na cidade de São Paulo que poderia ser levado a outras capitais, como Rio de janeiro e Porto Alegre por exemplo, pois a cada ano, ele ganha mais importância, mais fãs, e nos presenteia com música que surpreende a alma de quem está presente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

PARABÉNS SAMSUNG BLUES FESTIVAL, com todas seus envolvidos, Samsung, Dançar Marketing, Primeira Página e Maic Comunicação!!! Que Festival muito bem planejado e muito bem executado.

A ILHA DO METAL tem o Apoio Cultural da T4F – SOLID ROCK FESTIVAL

SOLID ROCK – DEEP PURPLE, LYNYRD SKYNYRD E TESLA
Cerveja Oficial: Heineken
Realização: TIME FOR FUN

CURITIBA (PR) – Pedreira Paulo Leminski

Data: Terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Ingressos: de R$ 145 a R$ 660 (ver tabela completa)
Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br
Retirada na bilheteria e E-ticket – taxas de conveniência e de entrega.

Pontos de venda no link: http://premier.ticketsforfun.com.br/shows/show.aspx?sh=pdv

SÃO PAULO (SP) – Allianz Park

Data: Quarta-feira, 13 de dezembro de 2017
Ingressos: De R$ 130 a R$ 580 (ver tabela completa)
Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br
Retirada na bilheteria e E-ticket – taxas de conveniência e de entrega.

RIO DE JANEIRO (RJ) – Jeunesse Arena
Data: Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017.
Ingressos: de R$ 125 a R$ 650 (ver tabela completa)
Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br
Retirada na bilheteria e E-ticket – taxas de conveniência e de entrega.