Dire Straits Legacy @ Espaço das Americas – São Paulo/SP (04/05/2017)

Antes da Resenha, Esta banda não é o Dire Straits!!!

É o Dire Straits Legacy!!!!

Fotos: Flávio Santiago (OnStage.mus.br)                                      Texto: Marcos Cesar / Geane S. Borges

O projeto nasceu do amor pela música da banda britânica com a missão de levar essas canções para os fãs do Dire Straits que estão há mais de duas décadas sem nenhum show da banda.

Sua última turnê, On Every Street, e o guitarrista Mark Knopfler sempre reluta em tocar músicas da banda ao vivo, embora neste ano ele tenha incluindo algumas , depois de muito tempo.

Este projeto que já se chamou Dire Straits Legends, já realizou turnês na Europa celebrando a música do Dire Straits onde quatro músicos fizeram parte da banda, sendo a maioria na última Tour da clássica banda

O idealizador desse projeto, o vocalista e guitarrista Marco Caviglia, se juntou a Alan Clark, teclado, Danny Cummings, percussão, Mel Collins, saxofone, Phil Palmer, todos ex Dire Straits, e completando temos Andy Treacey, Bateria, Mickey Feat, Baixo e Primiano Dibiase nos teclados

Quando saímos da Coletiva de Imprensa percebíamos a vontade dos músicos de estarem no palco, sempre lembrando que eles não era o Dire Straits, tinha o maior respeito e adimiração pelos irmãos Knopfler e que o palco era o lugar deles, e pelos olhares e sinceridade comentamos que o show seria fenomenal, para quem entendesse como o show transcorreria.

Um excelente público compareceu ao Espaço das Américas, e no horário previsto ao começo do espetáculo, uma luz azul tomou conta do palco e começaram com “Private Investigation” do álbum Love Over Gold de 1982, amada pelos fãs, mas daqueles que curtem o lado B da banda, e já na primeira música era perceptível a qualidade do som do Espaço das américas, perfeita, onde cada instrumento era ouvido perfeitamente, a sequência o primeiro sucesso do platinado Brothers in Arms de 1985, com “Walk of Life” com aquela levada agradável do teclado de Alan Clark, sendo nessas duas já era perceptível ver que o vocalista Marco Caviglia tinha o tom de voz muito parecido com o original, o que só deixava o show ainda mais interessante.

Marco interagia falando algumas palavras em português e mais duas clássicas e lados B, ” Expresso love”, a primeira, torando o show interessante intercalando músicas conhecidas onde a maioria da platéia quer escutar com aquelas que o grande público não conhece mas os fãs adoram como a seguinte que foi  “Down the Waterline”.

Duas conhecidas, “Romeo and Juliet” e ” Tunel of Love” vieram depois, e que perfeição a banda ao vivo, tecnicamente impecável, Mel Collins, perfeito, parecia que ouvíamos qualquer CD, dada a perfeição de som e execução do músico.

Mas e os grandes sucessos, tocaram, claro que sim, após “Six blade knife” e “Setting me up” vem a faixa “Sultans of swing” que na época do lançamento desta música nos anos 70 foi tema da novela Os Gigsntes , e ainda no LP mencionava o “Melô da Guitarra”, e nessa faixa quando Marco Cavilglia fez o solo e foi ovacionado, dada a perfeição na sua execução.

Começando pelo sucesso dos anos 70 , a sequência com “You latest trick” e talvez o melhor momento do show, para quem realmente acompanha uma banda, o projeto terá uma banda de som autoral, e se chamará Legacy  e nossa cidade foi a primeira aa escutar a versão ao vivo de ” Jesus Street”, e ela mantém aquele folk, bem blues tradicional do Dire Straits com uma roupagem bem atual, quem acompanhava a banda nos anos 80 certamente irá acompanhar essa nova banda.

As duas músicas finais da primeira parte foram “On every street” e “Telegraph Road” em perfeita execução que levava a cada solo dos músicos uma viagem ao tempo em que todos ali presentes ouviam a banda que estava sendo homenageada pelos músicos ali no palco.

O bis, foi dentro do esperado, começando pela belíssima “Brothers in Arms” seguida por aquela que todos queriam ouvir, já que a maioria da platéia cresceu vendo vídeo clipe nas Tv’s  e “Money for Nothing” falava bem sobre isso e simboliza bem os anos 80 e todo sucesso que a banda fez. O final para fã claro aqueles que gostam de tudo da banda e não só os sucessos e terminaram com , ” The bug” e “Portobello Belle” em um momento de putro extase entre músico e banda, poucas vezes vistos.

Um baita show de Rock, onde muitos da platéia se quer sabiam que Mark Knopfler não viria, outros foram porque gostava mas queria criticar, e outros que foram celebrar a obra da Dire Straits, onde no final todos saíram extremamente satisfeitos de poder ter vistos 4 lendas da histórica banda, em execuções primorosas e certamente a banda pelos sorrisos também feliz pela perfeita sintonia entre público e banda.

Sucesso ao Legacy e certamente pelo feedback deles teremos novas passagens da banda pelo Brasil e aqui estaremos esperando.

Setlist 

  1. Private investigation
  2. Walk of life
  3. Express Love
  4. Down to the waterline
  5. Romeo & Juliet
  6. Tunnel of love
  7. Six blade knife
  8. Setting me up
  9. Sultans of swing
  10. Your Latest trick
  11. Jesus Street
  12. On every street
  13. Telegraph Road
  14. Brothers in arms
  15. Money for nothing
  16. The bug
  17. Portobello Belle