Bruno Sutter: Entrevista exclusiva com ator e apresentador do Rocka Rolla e Detonator

 

A ILHA DO METAL : Valeu Bruno, seja bem vindo A Ilha do Metal, que é como gosto de introduzir todas entrevistas..

Bruno Sutter: Como dizia o mestre Costinha, “ora essa, muito obrigado”

 A ILHA DO METAL :  Bruno primeiramente obrigado por ambas as entrevistas, mas primeiro como surgiu seu gosto pelo Heavy Metal e inicio na carreira musical?

 Bruno Sutter:  Comecei ouvindo rock na casa de um camarada que jogava bola comigo.  Na época as rádios tocavam rock ainda. Ouvi a música do Bon Jovi, You give Love a bad name e chapei. isso foi em 1988!  Hahahahahaha depois vieram as bandas de metal: sabbath, maiden e por aí vai. De tanto cantarolar essas músicas, um dia fui a um teste de uma banda de blues e passei! O resto é história!

A ILHA DO METAL : Você possui um cover oficial do Death? Como foi esse reconhecimento o que a banda representa para você? Normalmente bandas cover são extremamente criticadas, pois tomaria lugar de bandas de som próprio, o que acha dessa opinião? A proposto faz tempo que não faz esse show, alguma previsão?

 Bruno Sutter: Na verdade não é oficial. Enviamos um pedido formal para a mãe do Chuck. Mas até agora ela não respondeu. Hahahahahah

  Bruno Sutter: Eu gosto de bandas cover. Sempre cantei em bandas cover e sei que é umá luta desleal. Mas cabe às bandas de som próprio criar seu público de maneiras alternativas aos bares. Pra mim, a grande saída é a internet e fazer o movimento oposto: levar seus fãs pros bares. Acho umá boa saída

  Bruno Sutter: Por enquanto, devido aos compromissos estamos meio parados. Mas quero tocar com o Death Tribute esse ano…

  A ILHA DO METAL : Além do cover do Death, você possui os projetos Detonator e Soundtrackers, como administra as 3 bandas?

Bruno Sutter: De acordo com a demanda,  Soundtrackers tem a agenda bem lotada e acabo conciliando com o Detonator, que tem prioridade. Quando fecho o Detonator tenho um amigo que me subistitui no Soundtrackers

 A ILHA DO METAL : O Heavy Metal existe muito Radicalismo, você sofreu algo assim com seu personagem Detonator, já que muitos vem seu personagem como uma propaganda negativa do Estilo, embora eu ache bárbaro.?

 Bruno Sutter: Eu não acho. Creio que na verdade é uma grande minoria perante a quantidade de pessoas que acham legal. Mas acho divertido. Eles ficam bem putos Hahahahahaha

  A ILHA DO METAL :  Como foi abrir para o Twisted Sister? O que você lembra daquele show? E outro que assisti, que achei um showzaço, porém não pareceu que foi encenação, foi no planeta Atlantida, quando sua calça rasgou, foi de propósito ou deliberadamente aconteceu mesmo? sua reação foi fantástica. Você lembra disso? Aconteceu outras gafes como aquela?

 Bruno Sutter: O que eu lembro de abrir pro Twisted foi o final onde o Detonator falou para eles não irem embora pq ia tocar uma banda qir estava começando há pouco tempo, que era o Twisted. A galera de repente começou a vaiar e eu saí rindo. Eles levaram a mal Hahahahah. Sobre Atlandida, não foi de propósito hahahah rasgou sozinha mesmo!

 A ILHA DO METAL :  Bruno, obrigado pela entrevista, agradeço também em nome de muitos que torcem para que a bandeira do Heavy Metal continue forte na TV. sinta-se livre para expor suas idéias

Bruno Sutter: Eu que agradeço.

Bruno Sutter: Gosto de usar uma frase que eu acho que inventei,

Bruno Sutter: Essa vida não passa de uma grande palhaçada. Aqueles que as levam muito a sério é que são os verdadeiros palhaços.

Bruno Sutter: Abraço a todos!