VIPER @ Via Marquês – São Paulo/SP (01/072012)

Publicado em:

Vamos Resumir a História. O SHOW/ACONTECIMENTO DO ANO.

Um álbum chamado Soldiers of Sunrise, lançado há 25 anos atrás, por uma gravadora que lançava vários Lps Nacionais onde na época além da Brigade Records, tínhamos apenas o Selo da Baratos Afins além da clássica Woodstock Discos em São Paulo e Cogumelo Records em Belo Horizonte. Era uma outra época, onde não tínhamos mp3 ou internet para divulgação, era feita através de Zine e fitas de amigos, ou habia no Brasil mercado podre pirata que vendiam gravações em k7 de discos importados, e quem fosse fora das capitais conseguir uma dessas preciosidades era quase que um troféu.

Esse ano, a banda mais seu vocalista original André Matos, voltam a ensaiar para fazer uma turnê comemorativa dos 25 anos de seu debut, e para comemorar tal data decidem tocar os dois primeiros albuns na integra, fazendo assim uma ocasião mais que especial. Dessa forma muitos poderiam ter a oportunidade de finalmente ver a banda com seu primeiro vocalista retornando ao posto após 20 anos.

A cidade de São Paulo, que foi o primeiro show agendado, foi também a data escolhida para a gravação de um vindouro DVD e o local escolhido foi o Via Marquês, já bem conhecido dos paulistanos em função dos shows do Soulfly e Mark Farner que ocorreram meses atrás.

Uma imensa fila dava clara evidência que a noite seria SOLD OUT, e uma imensa ia contornando o quarteirão a espera da abertura dos portões. Aos poucos, as pessoas entraram no local, que ficou lotada só teve início às 21h15, onde os produtores e responsáveis pela Reunião avisaram que o show seria gravado e todos concordavam em ceder as imagens para o DVD.

Após a intro, “Knights of Destruction”, abre o show  a plateia também ja mostrava o que faria durante toda a apresentação, já que a idade média da platéia era muito superior a que normalmente vemos em qualquer apresentação que temos em São Paulo e isso se deve ao respeito do nome Viper no cenário nacional.”Nightmare” e “The Whipper” seguiram de maneira sensacional, mesmo o som um pouco alto talvez pela equalização para o DVD, mas quem se importava, André anuncia então “Wings of the Evil”. Ver a formação clássica, faltando apenas, Yves Passarel, que sabiamos que seria momentanea, pois certamente ele estaria presente na noite, com Felipe e Hugo mandando muito bem nas guitarras e Pit, visivelmente emocionado, e extremamente feliz no baixo e Guilherme tocando tudo na bateria…Sensacional de ver essa formação atuando, sem contar que todos interagiam com as câmeras como se as mesmas fosse mais um integrante da banda e tinha sua presença de palco também claro.

Após “Signs of the Night” André anuncia que não cantaria a próxima música e sai do palco, se referindo a instrumental “Killera (Princess of Hell)” soa perfeita, que fez lembrar onde em todo CD dos anos 80, independente do estilo era mandatório ter uma música instrumental, apenas como relato de uma época, na volta André diz que a próxima música é sobre os Soldados do Metal e lembra quando ele e Pit tiveram problemas com os Skinheads em uma estação de trem de Santo André e “Soldiers of Sunrise” faz todos cantarem o refrão no maior tom que fosse possível, para na seqüência tocarem outro hino “Law of the sword”.

Antes da última música, André avisa que foi a primeira composta pelo mentor e gênio da banda, Pit Passarel, e foi a primeira canção composta pelo Viper, e pede que por ser do inicio dos anos 80 ela tem forte influência punk, e pede que se abra uma roda , mas cuidados com as pessoas principalmente com as mulheres” e a roda abriu e teve o respeito ao som da maravilhosa “H.R.” também conhecida como Heavy Rock, terminando a primeira parte do show.

Neste intervalo tivemos um vídeo sobre a história do inicio da banda até o Theater of Fate,onde claro o maior destaque foi o show no teatro do Colégio Rio Branco, onde quase incendiaram a escola que estudavam e estavam tocando para mais de quinhetas pessoas na época, mostrando grandes momentos da fase que levou a Viper a turnês por todo o mundo 20 anos atrás.

“Illusions” começou a segunda parte do show, e a platéia manteve o mesmo animo da primeira participação, vale a pena destacar que na casa havia cerca de oito telões que provavelmente eram exibidos as imagens do show que estarão no DVD, e eram maravilhosas essas imagens, “At last a chance”, e “To live again” música que deu nome a turnê e foi cantada em uníssono, e como era impressionante ver a energia da galera para esse show.

“A cry from the edge”, claro teve um destaque, em função do hit que a música por si só já demonstra, e cantada pelo Viper novamente, fez uma diferença monstruosa, e após esse clássico chegava a hora do maior sucesso do Viper, e um dos maiores Hinos do Heavy Metal Nacional, e para essa música eles chamaram Yves Passarel para uma versão de quase 10 minutos fez o público uma sensação de só quem estava lá poderia entender,uma mistura de insanidade, saudade e perfeição..

Indo já para o final das músicas do segundo álbum, a minha surpresa, as últimas “Theater of Fate” e principalmente “Moonlight” com André aos teclados e a galera cantando junto, eu sinceramente não esperava uma reação da platéia como aquela cantando junto a banda na mais perfeita sintonia.

Finalizaram com “Prelude to Oblivion” saindo do palco mais uma vez.

A volta veio com Pit nos vocais cantando “Evolution” que não foi até o final, seguida por “Crime” do Ep Vipera Sapiens, e após a mesma André confessa que”Evolution” é um disco que falta em sua carreira ,para na sequëncia vir do próprio Evolution “The Spreading Soul” e já com Yves no palco era hora da mais que merecida “Everybody, Everybody”, onde André pedia a todos que cantasse o Refrão e “Rebel Maniac” faz todos pularem e cantarem e já tínhamos mais de duas horas de Espetáculo. “We will Rock you” do clássico ao vivo “Maniacs in Japan termina uma apresentação mais que primorosa.

Neste ano que grandes bandas estão voltando a ativa, O Viper fez o que todos esperavam, um show que se tornará um DVD obrigatório em qualquer coleção de quem goste um pouco de Heavy Metal.

Existirá uma segunda perna da turnê de Reunião em Setembro, provavelmente com datas na Europa e Japão e cidades onde a agenda de julho não foi possível. Tomara que tenhamos uma segunda data em São Paulo pois shows assim são raros de se ver.

AGRADECIMENTO ESPECIAL A PLATÉIA QUE DEU UM SHOW A PARTE.

Vejam mais fotos em nosso FACEBOOK

Setlist:

Primeira parte:

Soldiers Of Sunrise
Knights of Destruction
Nightmares
The Whipper
Wings of the Evil
Signs of the Night
Killera (Princess of Hell)
Soldiers of Sunrise
Law of the Sword
H.R.

Segunda parte:

Theatre of Fate
Illusions
At Least a Chance
To Live Again
A Cry from the Edge
Living for the Night
Theatre of Fate
Moonlight
Prelude to Oblivion

Bis:

Crime
The Spreading Soul
Rebel Maniac
We Will Rock You (Queen cover)