The Agonist @ Music Hall – Curitiba/PR

Terminando a turnê Sul Americana a banda Canadense The Agonist marcou presença no Curitiba Music Hall de forma sensacional. A banda é formada por Alissa White-Gluz nos vocais, Daniel Marino na guitarra, Chris Kells no baixo e Simon McKay na bateria além do guitarrista extra que excursiona junto com a banda Pascal “Paco” Jobin.

Matéria e Fotos: Marcos Cesar de Almeida (bullino)

O local escolhido foi perfeito para a apresentação e para quem não conhece, é de tamanho um pouco maior que o Manifesto Bar, e embora a casa estivesse com um bom número de espectadores, tinha espaço e conforto para todos.

Infelizmente quando entrei a banda de abertura Semblant estava no meio do seu set, digo infelizmente porque a banda é boa, e por total desconhecimento, a primeira surpresa foi extremamente positiva e com dois vocais, um masculino gutural e um feminino lirico fazendo um set de atitude e muita responsa, com presença de palco forte e músicas excelentes, mordi o gordo beiço pensando por que não havia chegado mais cedo. O set foi matador, perfeito, vou ficar devendo as músicas bem como o nome do cover do Dark Tranquility que encerrou a apresentação. Ótimo Show e chovendo no molhado: o Brasil tem banda boa pra caramba, ta na hora de aparecer alguns festivais só com bandas nacionais e todos apoiarem, mas isso deixa pra lá…

A segunda Surpresa da Noite foi a atração principal, no final da apresentação do Semblant, pensei, o The Agonist tem uma missão difícil, e nessas horas que sabemos quando uma banda é boa..e o The Agonist surpreendeu ainda mais, Se não temos boas bandas novas surgindo e sempre lembramos das consagradas, senhores, coloque essa banda no destaque, com apenas dois Cd’s lançados eles quando chegam apavoram, no bom sentido. Já vi alguns shows de death metal com boa presença de palco como o Arch Enemy e o Rotting Christ, mas a banda literalmente levanta até defunto.Simplesmente Sensacional.

Na primeira música “The Tempest”, a roda ja se formou e a movimentação de todos no palco é algo que beira a insanidade, acredito que em São Paulo e Catanduva o show deve ter sido parecido, a movimentação da banda é perfeita, as músicas ao vivo são sensacionais executadas a perfeição, uma performance de palco surpreendente, destaque, TODOS, se a beleza da vocal chama a atenção, sua qualidade vocal gutural ou limpa a destaca ainda mais, trabalho de guitarras perfeito,e o baixista simplesmente destruidor chegando a bater o braço do instrumento na caixa acústica que ficava na parte superior do palco de tanto que agitava.

Tivemos problemas técnicos após a quinta música onde o show deu um break, pois nessa hora tivemos solos dos guitarristas, enquanto o problema era solucionado os músicos aproveitaram e mencionavam que o público brasileiro era insano e afirmavam que a platéia paranaense era a mais animal da Turnê. Após o problema ser resolvido veio um dos destaques da noite, a música “Thank You Pain” que levou a todos em cantar em unissono o sucesso do The Agonist.

O show transcorreu maravilhosamente bem onde Alissa a toda hora chamava o público a participar e era atendida de imediato. O show não perdeu um segundo de adrenalina, o mesmo foi lá em cima todo o tempo, e quando acabou todo mundo ficou com aquela cara de pidão pedindo mais, e ninguém reparou que quase uma hora e meia ja tinha passado.

Assim como prometido em nossa pequena entrevista, o The Agonist tocou a música que fará parte do terceiro e vindouro álbum. A música nova tocada como primeira música do bis foi a canção Lonely Solipsist e culminando com o sucesso Business Suits And Combat Boots. Simplesmente Matador.

O show passou como se fosse curtissimo de tão sensacional, esse ano realmente as bandas estão se superando, niguém pode reclamar de nada. Uma pena para colecionadores como eu, de não haver venda de itens de ambas as bandas tanto do Semblant como do The Agonist, se teve um ponto negativo, foi esse.

Finalizando, agradeço a Produção da Neural Machine, a Music Hall e ao Blood Rock Bar. Valeu mesmo e parabéns pelo evento.

 

 

Set Lis
Jam instrumental
The Tempest (The Siren’s Song; The Banshee’s Cry)
Rise And Fall
…And Their Eulogies Sang Me to Sleep
Serendipity
Martyr Art
Intro: Duelo de Guitarras
Thank You, Pain
When The Bough Breaks Birds
Elope With The Sun
Globus Hystericus
Born Dead, Buried Alive
Bis:
Lonely Solipsist
Forget Tomorrow
Business Suits And Combat Boots

http://www.myspace.com/semblant
http://www.myspace.com/theagonist