Rhapsody @Tom Brasil – São Paulo/SP (07/01/2018)

Resenha: Pâmela Verissimo
Fotos: Marcos Bullino

Feliz ano novo galera! Que todos tenhamos um ano de muito sucesso é claro, muitos shows! E já que é para começar 2018 com pé direito, nada melhor que no primeiro final de semana do ano aconteça um showzaço!

Sim, o Rhapsody voltou ao Brasil com a segunda parte da 20th Anniversary Reunion Farewell Tour, com somente uma data no Brasil. A cidade contemplada foi São Paulo e A Ilha do Metal esteve lá e te conta nos mínimos detalhes tudo o que aconteceu!

A festa no Tom Brasil começou as 18h30 e o Soulspell pontualmente já se encontrava no palco.

O público na primeira banda deixou a desejar, mas os fãs que se encontravam no lugar emanavam uma energia magnifica! E isso claro, tudo por conta da banda que estava ali presente. Para quem não conhece o Soulspell, é um projeto de Metal Ópera, capitaneado pelo baterista Heleno Vale, estilo e projeto até então pioneiros no Brasil. Conta com normalmente com 7 cantores e 5 músicos que se revessam durante as apresentações. Algo bem teatral e para quem gosta desse tipo de apresentação é de encher os olhos! O show durou 1h sem muitas pausas e uma música atrás da outra.

The Labyrinth Of Truths”, “The End You’ll Only Know at the End”, “Troy”, “Father and Son” e “Dungeons and Dragons” foram algumas das músicas que fizeram parte do repertório. Um dos momentos mais emocionantes da noite foi quando o vocalista Daísa Munhoz dedicou a música “Age of Silence” para o vocalista Mário Linhares, que faleceu em dezembro de 2017, agradecendo por tudo o que ele fez ao Heavy Metal, aos ensinamentos que ele deixou e o legado dele no Heavy Metal nacional.

Outro momento que quero deixar registrado foi durante as músicas “Time To Set You Free / The Second Big Bang”. Foi a primeira vez que eu pude escutar ela ao vivo e fiquei bastante impressionada! É uma música extremamente poderosa! O instrumental, as vozes, até mesmo as luzes do ambiente contribuíram para a performance que na minha opinião foi a mais emblemática da noite.

Para encerrar a música “A Secret Compartment” foi a escolhida. No final do show, eu não pude me prender a velha estigma de que eles foram uma ‘banda de abertura’. O Soulspell fez em 1h um show completo e mostrou aos presentes que projetos inovadores no Brasil funcionam sim e claro, quem não conhecia pode ter um gostinho do que é o projeto e saiu de lá procurando mais sons da banda.

Setlist Soulspell

The Entrance / The Labyrinth Of Truths
The End You’ll Only Know at the End
Troy
Into the Arc of Time (Haamiah’s Fall)
Age of Silence
Father and Son
Dungeons and Dragons
Adrift
Time To Set You Free / The Second Big Bang
A Secret Compartment

Ás 20h11, com um Tom Brasil um pouco mais cheio, as caixas de som reverberavam a faixa “In Tenebris” que no último show foi a música de encerramento da noite. Aliás, uma coisa legal a se reparar, é que a primeira parte dessa tour em São Paulo aconteceu no dia 07 de maio (se você quiser saber mais sobre esse show, clique aqui) e agora acontece a segunda no dia 07 de janeiro, com exatos 08 meses de diferença entre os shows.

O que podemos ver, em um show que mal tinha começado, foi um público que já estava totalmente entregue, mesmo com os músicos ainda subindo ao palco. Muitos gritavam, choravam e até cantarolavam a abertura. Quando os primeiros acordes de “Dawn of Victory” surgiram, pude ver que não importa quanto tempo o Rhapsody fique longe dos palcos, eles sempre terão fãs muito fieis.

Foi um set parecido com o do último show, mas com peculiaridades e novidades. “When Demons Awake” foi uma das novidades, sendo dito pelo próprio Lione  que eles nunca tocaram ela em 20 anos de banda, outras duas novidades foram “The Village of Dwarves” e “Power of the Dragonflame” que não são executadas a muito tempo no setlist da banda. E antes de iniciar “Power of the Dragonflame” Lione a dedicou aos fãs brasileiros, dizendo que estávamos no coração dele.

Outra coisa que foi muito legal no show, foi a interação do Fabio Lione com o público. Lione é um velho conhecido do público, além do Rhapsody, ele também canta no Angra, uma das bandas mais amadas no Brasil e participou de diversos projetos, como por exemplo, o Soulspell. A maior parte do tempo, ele conversava em português com o público, fazendo com que os fãs se sentissem mais próximo tanto da banda, quanto do cantor. As vezes ele falava uma ou outra coisa em inglês, mas se mostrou bem desenvolto no nosso idioma pátria. Outra coisa que ele não se cansava de dizer foi o quanto ele admirava o público brasileiro, dizendo que amava e dedicando canções. Em um determinado momento do show, ele numa brincadeira com o público, fez uma espécie de aquecimento, e depois contou uma história de quando conheceu Andrea Bocelli e sua esposa, emendando em seguida com a maior surpresa da noite “Con Te Partirò”. Foi incrível como ele prendeu o público e fez todos cantarem em uníssono. Posso dizer que foi mágico!

Terminaram a primeira parte do show com a clássica “Holy Thuderforce” e em pouco tempo voltaram ao palco, para o bis mais que pedido pelo público. No bis tivemos “Rain of a Thousand Flames” que sempre é cantada em uníssono, a lindíssima “Lamento Eroico” que é sempre o momento não só dos fãs testarem as aulas de italiano, mas também de se emocionarem. E para encerrar com chave de ouro, nada mais, nada menos que o clássico “Emerald Sword”.

Shows do Rhapsody são sempre uma boa pedida, seja para escutar os sons da banda, seja para ser presenteado com o belíssimo vocal de Fabio Lione, ou o instrumental incrível que Luca Turilli, Dominique Leurquin, Patrice Guers e Alex Holzwarth executam, conversar sobre música ou rever velhos amigos. Esperamos que esse ‘Farewell’ no nome da tour não seja de uma despedida e sim, uma incrível tour de aniversário e que possamos sempre ser agraciados com mais e mais shows dessa banda maravilhosa.

Agradecimentos a Miriam Martinez e Damaris Hoffman pelo credenciamento e parabéns a Top Link Music e ao Tom Brasil por mais um evento maravilhoso!

Setlist Rhapsody

In Tenebris
Dawn of Victory
Wisdom of the Kings
The Village of Dwarves
Power of the Dragonflame
Beyond the Gates of Infinity
Knightrider of Doom
Wings of Destiny
When Demons Awake
Riding the Winds of Eternity
Symphony of Enchanted Lands
Drum Solo
Land of Immortals
The Wizard’s Last Rhymes
Bass Solo
Vocal Solo – Andrea Bocelli “Con Te Partirò”
Holy Thunderforce

Encore:

Rain of a Thousand Flames
Lamento Eroico
Emerald Sword
Gargoyles, Angels of Darkness

Este slideshow necessita de JavaScript.