MMDC @ Rock na Vitrine Galeria Olido – São Paulo-SP (08/09/2012)

Rock na Vitrine, um projeto criado por Luiz Calanca, onde grupos independentes podem tocar por meia hora normalmente apresentando 4 ou 5 músicas com uma boa estrutura boa (embora quando o evento era no Teatro da Galeria Olido tinha uma qualidade muito superior) podendo mostrar seu trabalho aos seus fãs e o mais importante, Shows gratuitos.

Grandes nomes já tocaram neste evento como Salário Mínimo, Carro Bomba, Marise Marra, Chave do Sol entre outros e no meio do feriado de 7 de setembro, mais precisamente no dia 8, as 3 bandas participantes seriam Clave de Clóvis, Doutor Júpiter e M.M.D.C abrilhantando o inicio de noite de sábado.

Infelizmente por um atraso em viagem, acabei perdendo as duas primeiras bandas e com a Galeria bem lotada, la estavam no palco os músicos , Carlos Shu na bateria, Uesley no baixo e Rafael Ohana na guitarra e Carlos Finho no vocal começam seu ataque sonoro com Pamela seguido diretamente com Ritual de Passagem, Finho então pergunta a Rafael se a altura da guitarra estava boa e pede para aumentar o volume da guitarra pois aquilo era Rock ‘n’ Roll e na sequência nos conta a história de que havia encontrado uma linda mulher em um onibus em São Paulo e quando se aproximou da mesma ela começou com história evangelizadoras citando o Ébrio de Deus e o vocalista mencionou aquilo como uma das brochadas da vida, porém lembrou que compôs uma música chamada Ébrio de Deus e assim chama um dos maiores sucessos deste LP Non Ducor Duco, Cristo Anistiado que claro foi cantando em uníssono por todos presentes na Galeria Olido.

Finho agradece ao Luiz Calanca que em 1986 estreou o vocalista, então na banda 365, na coletânea Não São Paulo II junto com Vultos, Gueto e Nau e ainda hoje Luiz Calanca fortalece o Rock Independente na cidade de São Paulo e na Virada Cultural deste ano teve um palco em sua homenagem. Também estava presente na Galeria Olido Clemente, vocalista dos inocentes e guitarrista da Plebe Rude curtindo o amigo vocalista do MMDC.

Finho conta que sua mulher dele pediu para ir de manga comprida e que teria que tirar a blusa pois o calor estava insuportável e em seguida pergunta qual a próxima e “Way of Life”, como brilhante esscolha eles emendam a música Nunca mais seremos os mesmos. Finho agradece a todos que dizendo que sempre é uma honra tocar para o público paulista. Detalhe importante o mosh comeu solto durante toda a apresentação e assim como achei na apresentação que vi no vídeo do Rock nos Trilhos o MMDC está muito mais viceral que sua antiga banda. o 365, um rock básico direto, tocado de maneira bem mais pesada e vibrante e isso certamente contagiou a todos.

O hit São Paulo começa a ser dedilhado e Finho avisa que o próximo show da banda será dia 29 no Hangar junto com Agrotóxico e Colera onde neste mês que faz um ano da morte do fundador do Cólera haverá essa homenagem ao grande Redson. Claro que São paulo  foi cantada a plenos pulmões por todos fazendo uma versão fantástica do sucesso composto pelo vocalista com Grandola Vila Morena terminando a apresentação rápida de maneira completamente insandecida e publico e banda perfeitamente sintonizados.

Ai veio a grande surpresa, enquanto o show ja havia terminado e começa a desmontar os equipamentos todo o público presente começa a pedir “mais uma, mais uma” e  os técnicos de som reconectam tudo e com a música pedida pela platéia, que foi Canção para Marchar,  o MMDC volta ao palco e ai sim encerra a participação mais do que perfeita. Ao final o vocalista atendeu a todos para fotos e autografos nas dependências da Galeria Olido.

Agradecimento a Luiz Calanca pelo Projeto Rock na Vitrine e ao M.M.D.C. pelo convite da cobertura e os parabenizamos pelo excelente Show..

 

 

 

Set list

  1. Pamela
  2. Ritual de Passagem
  3. Cristo Anistiado
  4. Way of Life
  5. São Paulo
  6. Grandola
  7. Canção Para Marchar

 

 

Agradecimento especial ao Casal Rock Bolivia e Cátia pelos vídeos que ilustram esse post.

 

Galeria de fotos M.M.D.C – Rock Na Vitrine

Tags: Carlos Finho, MMDC

Comentários:

Sobre o autor:

Marcos Cesar de Almeida:
"Metaleiro das antigas" ou Tiozinho dos shows, Torcedor do Monte Azul, ouço todas as vertentes do Metal, Hard, folk, death, THrash, tendo distorção e bem feito tá valendo. Twiter : @BULLINO

já escreveu 2014 artigos para a Ilha do Metal.