Manifesto Rock Fest 9: Semi-Final 1

Mary Jane’s, Stereo Scream, Aussteigen, Lys, Ms.Watts, Shotgun, Honey Badger, Necropolle, Core e JonnyBoy foram as primeiras 10 bandas que disputaram 5 vagas na final da 9ª edição do Manifesto Rock Fest, que teve como banda convidada a No Way, campeã da edição passada, além da tradicional jam entre os músicos da noite e a presença em peso do público!

Texto: Eduardo Escobar
Fotos: Bruno Bergamini

GALERIA COMPLETA DE IMAGENS

Fases finais do Manifesto Rock Fest tornaram-se há muitos anos uma grande atração dominical para os amantes de rock na capital paulistana, e a nona edição do festival não poderia ser diferente, e com a casa lotada as bandas trataram de proporcionar ao público uma ótima noite de repertórios variadíssimos.

A banda Mary Jane’s retornou à edição abrindo a noite, com um repertório modificado em comparação à fase eliminatória. Além da divulgação de músicas próprias, a banda tocou uma cover de “Show me how to Live” (Audioslave), e pelo fato da banda ter um tecladista, e também por ter um bom baixista, a cover de “Máscara” (Pitty) foi algo imensamente melhor que a original.

Um dos destaques da fase eliminatória, a banda Stereo Scream, retomou a divulgação de seu trabalho próprio com músicas como “Never Get Away” e a ótima performance da banda como um todo. Foi uma apresentação que facilmente superou a apresentada na fase eliminatória, destacando-se o ótimo vocalista.

http://www.myspace.com/stereoscream

 

O metal em alemão da banda Aussteigen também marcou presença! Fortemente influenciados por Rammstein, tanto na parte musical quanto na atitude no palco, produção e figurino, a banda focou em seu trabalho próprio – praticamente recém nascido –  e deu um baile de produção nas outras bandas da noite (pra falar a verdade, talvez tenha dado um baile em qualquer outra banda que já tenha participado do MRF).

A banda Lys trouxe de volta o pop rock repetindo fielmente o set-list apresentado na fase eliminatória, com músicas próprias, Pitty e uma versão rock para a Bad Romance, da Lady Gaga

 

Mais uma na lista de bandas que evoluíram desde a fase eliminatória, a Ms. Watts despejou um repertório de covers que animou bastante o público presente. Foi um dos shows acima da média ocorridos naquela noite.

http://www.myspace.com/mswattsrock

 

Na hora em que a empolgante Shotgun, da cidade de Santos, subiu ao palco, foi possível perceber nitidamente a boa quantidade de público que a banda conseguiu trazer. E a banda em forma de agradecimento fez um belíssimo show, com covers de Rolling Stones e Guns n’ Roses, e também mostrando ótimas músicas próprias, como a “Puppets”.

http://www.purevolume.com/shotgun_band

 

Uma das únicas bandas inteiramente cover na noite, a Honey Badger mais uma vez levantou a bandeira do Metal tocando músicas do Black Label Society. Vale a pena destacar a força e empolgação do público, que é geralmente mais intenso com as bandas de Metal.

Uma apresentação com alguns pontos fortes para um show, mas também com pontos a melhorar foi a feita pela banda Necropolle, que agitou demais, mostrando uma interação nota 10 com o público: guitarristas tocando no meio do público e o vocalista incitando e participando do bate-cabeça foram algumas das atrações. O que faltou mesmo foi uma melhor projeção vocal por parte do frontman.

Penúltima concorrente da noite, a banda Core apresentou mais uma vez um repertório tocando covers de bandas como Red Hot Chilli Pepers, Whitesnake e Metallica em mais uma apresentação que aparentemente foi superior à feita na fase eliminatória, uma verdade que pode ser aplicada aqui é que a maioria das bandas têm seu potencial afetado pela quantidade de público presente!

Sabe aquela velha máxima ‘deixar o melhor para o final’? Foi exatamente o que aconteceu nessa semi-final! A banda JohnnyBoy fez uma apresentação tão incrível, de uma qualidade tão boa, que até na hora de apresentar a banda um a um os caras foram magistrais. Foi algo estonteante de tão bom, de verdade mesmo. Na minha opinião, é a banda favorita para levar o ‘caneco’ desta edição!

Sem demora, os músicos participantes da Jam foram anunciados antes que a banda campeã da edição passada começasse a tocar. Os integrantes escolhidos para a “Threat Jam Live” com música “Born to be Wild” foram:

-tecladista: Mary jane’s,
-baterista: Lys,
-baixista: Stereo Scream,
-guitarrista: Honey Badger,
-guitarrista: Felipe Vesh (autor do projeto “Threat Jam Live“),
-vocalista: JohnnyBoy,
que subiram ao camarim para seus 10 ou 20 minutos de preparação enquanto a No Way tocava quatro músicas, entre elas a “Leading Way to Suicide”, velha conhecida para os que frequentam o MRF.

Logo após a interessante Jam dos músicos, o resultado com as classificadas foi anunciado:
pelo voto misto – Ms. Watts
47 votos – ShotGun
72 votos – Honey Badger
35.5 pontos – Lys
39 pontos – JohnnyBoy

Dia 01/04 teremos a segunda semi-final que classificará mais 5 bandas, e duas semanas depois, a grande final!