Gotthard e Unisonic @ HSBC Brasil – São Paulo\SP

O Brasil decididamente está no rumo das grandes atrações internacionais já há algum tempo,  e neste fim de semana não foi diferente, pois tivemos duas das melhores bandas atuais acrescida da historia dos integrantes da mesma que mais uma vez lotaram o HSBC Brasil. Excursões de muitas cidades do Brasil circulavam no transito caótico que se formou em São Paulo onde parecia que até este famigerado transito estaria na casa para conferir a primeira apresentação de Michael Kiske no Brasil.

Fora a apresentação do Unisonic teríamos a volta ao Brasil do Gotthard, uma das melhores bandas de Hard Rock dos últimos tempos desde que este estilo deixou de estar no “Mainstream” como na era Gun’s, Skid Row entre outros.

Um dos grandes destaques antes de falarmos do show propriamente dito foi o preço do material oficial das bandas que era o mesmo das cópias falsetas vendidas sempre do lado de fora da casa. Ponto positivo as bandas, pois quem comprou o oficial comprou uma camiseta além de mais bonita de melhor qualidade.

Um público que parecia que seria menor ao Anthrax praticamente lotou a casa, chegando aos  poucos, sem tumultos e já para a apresentação dos suíços do Gotthard praticamente Sold Out. Chegava a hora de vermos Leo leoni na guitarra, Marc Lyn no baixo, Hena Habegger na bateria, Freddy Scherer na guitarra e o estreante Nic Maeder nos vocais na difícil missão de substituir Steve Lee falecido em outubro de 2010 num acidente automobilístico.

“Dream On” já põe a platéia a cantar o refrão, e já podemos reparar o poderio do novo vocal que mesmo com o tom de voz  parecido com o de Steve não tenta imitá-lo, muito pelo contrário mostrando todo seu talento, “Top of the World” e “Starlight” dão sequência, e a partir daí o show dada pela platéia principalmente cantando todas as músicas a noite estava praticamente ganha, então Nic anuncia “Need to Believe” com a intro pedindo as palmas da platéia onde é prontamente atendimente soando espetacular ao terminar a música com um solo conjunto dos guitarras fantástico.

As músicas novas Give me Real e o novo clássico Remember it’s me, abrilhataram ainda mais a noite eis que chegou o momento mais emocionante da noite, onde Nic avisa que a próxima música será dedicada a Steve Lee, e pede a todos que cantem com ele “One Life, One Soul”, fazendo um dos momentos mais marcantes do show, talvez do ano, sendo esse indescritível de descrever em palavras.

Após um pequeno solo de guitarra a pergunta obvia, Are you Ready to “Mountain Mama”? Para na sequëncia virem com outro arrasa quarteirão com “Right on”.Vale destacar a presença de palco da banda, extremamente positiva, não ficam parados, tentam tocar da melhor maneira possível e para quem quer curtir uma banda tocando, soa perfeito. Nota mil em presença de palco.

Nic pergunta a plateia se eles querem cantar e ao ouvir “yeahh” ele começa com o coro, para logo se transformar numa intro com Na Na Na para um HSBC em extase cantar em unissono “Hush”. Mais uma vez o vocalista agradece a maravilhosa tour que tiveram na America Latina e nos adianta que com certeza voltarão e finalizam seu set com a dobradinha “Lift U Up” e o Mega Hit “Anytime Anywhere”.

  1.  Dream On
  2. Top of the World
  3. Starlight
  4. Sister Moon
  5. Master of Illusion
  6. Need to Believe
  7. Give Me Real
  8. Remember It’s Me
  9. One Life, One Soul(Dedicado a Steve Lee)
  10. Mountain Mama
  11. Right On
  12. Hush
  13. Lift U Up
  14. Anytime Anywhere

Confira as fotos do Gotthard no HSBC Brasil no Facebook da Ilha do Metal

Após o show do Gotthard o extase praticamente tomou conta do HSBC, afinal, depois do show do Avantasia no CTN,da qual participaram Kai Hansen e Michael Kiske, que ali ambos se reuniram e se juntaram no UNISONIC, ao qual conhecemos hoje, a banda em primeira turnê mundial e os dois gênios estão de volta ao Brasil.

Ao entrar no Pit para as fotos que ilustram esse Review pude ver no mínimo 3 pessoas se emocionando e após a intro que continham alguns versos de “Civil War” do Gun’s n’ Roses Lá estavam no palco Mandy Meyer na guitarra, Denis Ward no baixo, Kosta Zafiriou no baixo e Kai Hansen na guitarra e Michael Kiske nos vocais e a auto intitulada “Unisonic” abre os trabalhos de forma perfeita, “Never too late” soa implacável e ao final desta música, os primeiros gritos de “Ole Ole Ole Ole, Kiske, Kiske”, fazem o vocalista para e admirar cantando o coro, e nos conta sobre o carinhos que alguns fãs os haviam encontrada mais cedo no hotel, pedindo para o chatear com algumas fotos, e ele nos explica que jamais os fãs os chateavam, que as vezes por estar cansados pode até não recebê-los, mas chatear jamais os fãs o chateam.” E anuncia o próxima “Renegade” do maravilhoso album de estreia.

Kiske desce no espaço que separa o palco da platéia, ele faria isso mais vezes durante a noite, para cumprimentar os fãs, e volta com uma revista sobre Elvis, da qual Kiske é um grande fã, e agradece do palco o presente entregue pelo fã .

“King for a Day” e “I’ve Tried” seguem no mesmo pique com a platéia cantando em unissono, “My Sanctuary”, uma das minhas preferidas do novo album soa espetacular ao vivo, e kiske avisa que a próxima música não era tocada em turnê há mais de 23 anos e o primeiro som do Helloween é executado. “March of Time” seguida de Follow the sign fez muitos voltarem no tempo naquele momento para a época dos Keeper’s e seguida por Follow the Sign/ Over the Rainbow”.

Após “Star Rider” tivemos o solo dos dois guitarristas para na sequência “Souls Alive” voltar a incendiar a casa, onde Kiske desce no pit pela segunda vez, e no encerramento uma brincadeira cantando “we will Rock you” e uma música de Elvis Presley na capela, então é anunciada “We Rise”, Kiske novamente decide descer ao Pit mais uma vez e volta com a bandeira da Alemanha que tinha em um lado seu nome, no outro o simbolo das bandas Helloween, Gamma Ray e Unisonic, mais uma vez o vocal homenageia Elvis Presley cantando em capela “Are you Lomesome Tonight” e a próxima que encerraria a primeira parte da apresentação onde Hansen também canta nos apresenta “Never Change Me” numa pegada mais Hard dos anos 80 com um refrão forte e pegajoso, cantado por todos os presentes terminando essa primeira e brilhante parte da apresentação.

Após algum tempo Hansen volta e inicia um pequeno solo que na verdade seria o começo da intro de “Future World” com mais um medley de Elvis seguida pela batida forte com p riff de “I want out” levou um HSBC inteiro a cantar a música e se despedir dos gênios que estavam no palco.

Todo o publicado maravilhado pelo excelente show, tanto do Gotthard, quanto do Unisonic, e ver as duas lendas saindo abraçados visivilmente surpresos por um feed back do público poucas vezes visto de tão positivo saem juntos, abraçados, felizes…

COMO SEMPRE DIGO SENSACIONAL…PORÉM ESSE NÃO…FOI MAIS QUE SENSACIONAL..FOI ….ESTUPENDO…

 

  1.  Unisonic
  2. Never Too Late
  3. Renegade
  4. King for a Day
  5. I’ve Tried
  6. My Sanctuary
  7. March of Time (Helloween cover)
  8. Follow the Sign(Helloween cover)
  9. Over the Rainbow
  10. Star Rider
  11. Guitar solos (Kai Hansen & Mandy Meyer)
  12. Souls Alive
  13. We Rise
  14. Never Change Me
  15. Future World (Helloween cover)
  16. I Want Out( cover)

Confira as fotos do Unisonic no HSBC Brasil no Facebook da Ilha do Metal

Comentários:

Sobre o autor:

Marcos Cesar de Almeida:
"Metaleiro das antigas" ou Tiozinho dos shows, Torcedor do Monte Azul, ouço todas as vertentes do Metal, Hard, folk, death, THrash, tendo distorção e bem feito tá valendo. Twiter : @BULLINO

já escreveu 1925 artigos para a Ilha do Metal.