Entrevista: Imbyra

Mais uma entrevista aqui na Ilha do Metal, dessa vez conversei via e-mail com Fabricio Ravelli mentor e baterista do Imbyra, confiram detalhes sobre a banda, sobre o CD ‘I Now Proclain’ e sobre os shows que irão acontecer em São Paulo nas próximas semanas.
Como começou a banda e quais foram as bandas que você passou antes de montar o Imbyra?
Tinha acabado de voltar para casa de uma turnê pela Europa com o Hirax. Eu já estava com a idéia de montar o Imbyra, assim, com um cd cheio de riffs que eu ia escrevendo no tourbus, resolvi sair do Hirax para montar minha própria história o Imbyra.
De onde saiu o nome IMBYRA?
Estava sem vir para o Brasil tinha 3 anos pelo menos, comecei a pesquisar, meio por saudosismo mesmo, a história do país e descobri essa madeira chamada Imbyra que vem do tupi guarani. Pirei no nome.
Como foi o processo de gravação do CD “I Now Proclain”?
Escrevi o álbum inteiro em um mês. Foram 19 músicas que gravei em meu home studio em Huntington Beach na Califórnia. Gravava as linhas de bateria primeiro, depois tocava guitarra, baixo e ia em todos os lugares, até em bares com um Ipod ouvindo as musicas e criando melodias de voz, assim, depois de ter o começo, meio e fim montado, chamei meu amigo Mauro para fazer as harmonias em algumas partes das musicas tudo pela web mesmo. Gravei a bateria, algumas guitarras, mixagem e máster para I Now Proclaim nos E.U.A e vocais, mais guitars, baixo no Brasil.
Além Imbyra você está tocando em alguma outra banda ou projeto?
O IMBYRA já ocupa bem meu tempo. Gosto de fazer jams e sempre que posso estou em algum lugar tocando, mas meu foco é todo no Imbyra.
O que o público pode esperar dos shows que a banda vai fazer em Maio na Virada Cultaral em São Paulo dia 16 e na Virada Paulista em Caraguatatuba na Virada Paulista dia 23?
Uau, o mesmo que nós, um puta show. Cara, não somos o tipo de banda que sobe no palco e tocamos as musicas, para isso existem os álbuns, gostamos de colocar um show para a galera. Respeitamos muito o tempo que todos salvaram para estar lá pirando junto com o Imbyra e o mínimo que podemos fazer e dar um show memorável a todos.
Muitos ainda não conhecem as músicas, você pode descrevê-las? O que te influenciou para compor?
Gosto muito de escrever e este álbum acredito que um dos pontos altos são as letras, Um exemplo é a Dark Rift que fala sobre as profecias sobre o fim do mundo em 2012, acredito que o mundo não irá acabar, mas nós estamos acabando com nós mesmos, com todas essa guerras, fanáticos religiosos e uma política que separa os diferentes dos iguais ao invés de unir todos. Tem também a Within You que mostra como o ser humano tem todas as respostas dentro de si mesmo, Through The Remains é a “balada” do álbum e é uma homenagem as vitimas do acidente do vôo 3054 da TAM, eu estava fora do país, mas me comovi bastante com o acontecimento.
No MySpace na parte dos vídeos tem uma mensagem de “Em Breve”, existe planos para gravação do um vídeo clipe?
Sim, mas ainda estamos trabalhando em imagens, não é nossa prioridade agora e hoje com a tecnologia quetemos, está “menos difícil” fazer um vídeo clip. Mas teremos vídeos de ensaios, entrevistas, muita coisa….
Qual o grande segredo por trás da contagem no site oficial da banda?
(Nota: A entrevista foi feita antes da contagem terminar)
Cara, na verdade apenas queria algo no ar antes de lançarmos o site(risos)
O espaço é seu, fique a vontade para deixar uma mensagem ou acrescentar alguma coisa e quebrem tudo nos shows em São Paulo!
Agradeço a vocês, nós do Imbyra apoiamos todos aqueles que ajudam a fomentar a musica no Brasil, queremos fazer shows, conhecer novas bandas e ajudar no que pudermos.. Estamos num momento de unir à todos que tenham o mesmo objetivo e coloco o Imbyra a disposição. Vamos quebrar tudo juntos
E pode deixar que, para a Virada seu pedido será uma ordem(risos)
www.imbyra.com
www.twitter.com/imbyra
E fiquem de ouvidos em nosso programa de Web Rádio que o Imbyra faz parte de nossa programação.