Chris Slade @ Blackmore Rock Bar- São Paulo/SP (21/12/2012)

Camisetas do AC/DC por toda a parte. Era este o cenário no Blackmore Rock Bar, na noite de sexta feira, 21 de dezembro, para receber Chris Slade que desembarcou no Brasil para apresentações em Minas Gerais e  São Paulo.

Texto: Carol Albuquerque
Fotos: Camila Cara

Baterista, e com um histórico invejável, Chris Slade trabalhou com artistas de peso, como Uriah Heep, Paul Rodgers, David Gilmour (Pink Floyd) e em 1989, com os australianos do AC/DC, onde ficou mais conhecido.

Por volta da 1hr da manhã, uma cortina preta que encobria o palco, enfim se abre e ovacionados por todos os presentes,  Chris Slade e a banda que o acompanhou naquela noite a  “Rising Power” (AC/DC cover), integrada por Fabiano Drudi (vocal), Ricardo Costa (baixo), Ricardo Peewee (guitarra) e Vulcano (guitarra) já estavam em seus devidos lugares para dar início ao show.

Logo de primeira, Slade tratou de animar a plateia com a eletrizante “Dirty Deeds Done Dirt Cheap”, emendando com “Shot Down In Flames“. Mas, o público também não deixou barato: cantavam e pulavam no mesmo ritmo das músicas. E se tratando de AC/DC é impossível não citar os clássicos como “Back in Black”, You Shook Me All Night Long”, “Whole Lotta Rosie” que também marcaram presença no setlist de Chris Slade, para animar ainda mais os fãs.

Sempre muito atencioso e mostrando uma simpatia imensa, Chris arriscou algumas palavras em português como o clichê “Oiiii” e um amigável “Tudo bem ?!”. Contudo, aquela comunicação era apenas um prenúncio para o que vinha a  seguir: Apenas com as primeiras batidas, todos já sabiam, era T.N.T. que fez jus ao nome, pois foi uma explosão !

Sorridente e com uma energia contagiante, Chris Slade iniciou seu solo de bateria, mostrando uma técnica incrível e deixando todos os fãs vidrados em sua performance.

Logo em seguida veio “Thunderstruck”, canção do único álbum de estúdio (The Razors Edge) que Chris gravou com o AC/DC, que teve direito até as clássicas dancinhas de Angus, que foram reproduzidas pelo guitarrista Ricardo Peewee.

Um dos hinos do AC/DC a ‘’Highway to Hell’’, contou com a participação de Cynthia Mara da banda Pleiades, fazendo com que todos, sem exceção, agitassem do início ao fim com esta canção. Em seguida, “Let There Be Rock” anunciava o fim desta gloriosa apresentação.

Aos 66 anos Chris Slade mostrou um pique incrível, e  os fãs constataram isto ao assistir este grandioso tributo a uma das maiores bandas do planeta.

Setlist:
1. Dirty Deeds Done Dirt Cheap
2. Shot Down In Flames
3. Girls Got Rhythm
4. Back In Black
5. T.N.T.
6. Moneytalks
7. Hell Ain’t Bad Place To Be
8. Hells Bells
9. You Shook Me All Night Long
10. Chris Slade solo
11. Thunderstruck
12. Riff Raff
13. High Voltage
14. Whole Lotta Rosie
15. Highway To Hell
16. Let There Be Rock