Celso Blues Boy @ SESC Belenzinho 19/02/11

Fim de semana chegando em São Paulo e sem grandes atrações de Metal na cidade, me deparo com a apresentação de Celso Blues Boy no Sesc Belenzinho, apresentando seu novo Show ” Quem foi que falou que acabou o Rock’n’Roll” fui conhecer ao vivo ja que nunca havia visto esse guitarrista ao Vivo.

Vale destacar que embora não seja uma lugar voltado a eventos musicais mas se trata de um lugar com local para musica e teatro e possui grande area de estacionamento totalmente coberta diferente dos famosos flanelinhas ou aqueles preços abusivos em função de ser show de grande porte com estacionamentos temporários ou de franquia, respeitando e muito o publico com preço de ingresso e estacionamento baratos comparados aos shows que temos (R$ 24,00 ingresso e R$ 6,00 Estacionamento)

O local bem grande com um palco de tamanho médio ao fundo e todos em mesas aguardando o inicio do show. Como primeiro show meu de blues achei que seria um pouco decepcionante por todos estarem sentados e aquela sensação que o show seria intimista e distante. Surpresa a minha, como que um guitarrista que esta na ativa desde a década de 70 fazendo o Rock’n’roll bem calçado na Blues, amigo pessoal de B.B. King, ja tocando em vários festivais na Europa, onde teve seu auge nos anos 80 iria fazer um show apático? Ledo engano, literalmente ele balançou as estruturas do prédio fazendo um SHOW não só com “S” mas com todas as letras maiúsculas, com uma perfeita presença de Palco e o som da Casa é outro destaque.

Vale lembrar que normalmente sou um dos mais velhos em shows de rock quando vou, desta vez era ao contrario, eu era um dos mais novos do publico por volta de 200 pessoas que estava esperando o show.

“Tempos difíceis” começa mostrando todo o sentimento que um show deste porte merece ter, “Marginal” numa versão mais blues que a conhecida mesmo assim soa perfeito, pausa para afinar a guitarra onde menciona que tem esse problema em não tocar com instrumento desafinado e em seguida vem as clássicas “onze horas”, “Damas da noite” e “Casa da luz vermelha” deixa todos de boca aberta e quietos em função da qualidade do guitarrista, e sinceramente como ele toca, já vi Malmsteen, Steve Vai, Paul Gilbert, Jorge Salan, entre outros e posso garantir, mesmo sendo estilos diferente ele não perde em nada aos citados, lógico que por ser brasileiro não tem o reconhecimento merecido.

Ele avisa que tocaria a última música surpreendendo a todos em função de todos estarem hipnotizados e é claro que consegue seu objetivo fazendo todos gritarem e vibrarem trazendo o show para o lado mais “rock” do guitarrista, surge então “Sempre brilhará”, “Fumando na Escuridão”, ” Quem foi que falou que acabou o Rock’n’Roll” terminando o set, sem sair do palco para o bis agradece a todos , cumprimenta um por um da banda, mostrando como ele gosta de estar no palco e vamos ao bis, com “Amor Vazio”, Hino Nacional brasileiro na guitarra e chama a todos pra frente do palco e incendeia terminando com “Aumenta que isso é rock’n’roll”. Simplesmente fantástico, num show que tudo levava a crer que seria morno, foi uma verdadeira aula rock, blues, e com uma habilidade / feeling invejável.

Recebeu a todos depois do show, para fotos autógrafos com muita simpatia e educação, provando que os “fora de série” além de tudo são humildes.

Set list:

1- Tempos Dificeis
2- Marginal
3- Onze Horas
4- Damas da Noite
5- Casa da Luz Vermelha
6- Sempre Brilhará
7- Fumando na Escuridão
8- Quem foi que falou que o Rock’n’Roll acabou
9- Amor Vazio
10 – Hino nacional
11 – Aumenta que isso é Rock’n’ Roll

Galeria de fotos do show:

Comentários:

Sobre o autor:

Marcos Cesar de Almeida:
"Metaleiro das antigas" ou Tiozinho dos shows, Torcedor do Monte Azul, ouço todas as vertentes do Metal, Hard, folk, death, THrash, tendo distorção e bem feito tá valendo. Twiter : @BULLINO

já escreveu 1925 artigos para a Ilha do Metal.