Accept @ Carioca Club – São Paulo/SP

Domingão chuvoso, tempo feio pra burro, sem o time na final do paulistão, o que fazer, ir ver o Accept no Carioca club, lógico….Com um final de semana repleto de atrações, Ian anderson, The Cult, The Byrds Celebration (Fantástico!!!) e a baranga da Milley Cirus (tem quem goste!) rumo ao novo point de shows de São Paulo quem vem se firmando como uma boa opção no quesito som/localização e essas coisas….

Mesmo que a previsão fosse de casa cheia, vixi, tinha gente pra todo lado, maior publico do Carioca Club, com certeza, chegando ao cumulo de TODAS as camisas oficiais a 40 conto terem sido vendidas, e a lojinha ter que mudar de lugar, pois onde estava caberia mais uns 20… Público SOLD OUT para assistir a última banda no mês do “Heavy Metal Alemão em São Paulo”.

Com 40 minutos de atraso, o que virou padrão com as bandas alemãs, Wolf Hoffmann, Peter Baltes, Mark Tornillo e Stefan Schwarzmann, sem Herman Frank que ficou de fora devido a contusão sofrida nos EUA subiram ao palco do Carioca Club.

Como estão em turnê do sensacional Blood of  the Nations,  “Teutonic Terror” deu inicio s atividades, que trouxe um público, insano por esperar quase 25 anos para conferir o Accept ao Vivo, e os caras assustaram, e deram o que o publico queria, um baita show de heavy metal,  e era claro nos olhos da banda a felicidade por estarem com um publico na mão e loucos por ouvirem os clássicos da era UDO ou os novos Hinos com Mark nos vocais, Peter baltes foi o ser mais dificil de fotografar em toda minha vida, parece que o cidadão tem uma ninhada no rabo de tanto que agita, chegando ao cumulo de arrebentar uma corda do baixo, e ficar agitando sem o instrumento enquanto a mesma era consertada, set list perfeito com Neon nights, Loser and winners, Starlight, Breaker, Monsterman, Metal Heart, Aiming High, fast as the Shark e Balls to the Wall. faltaram músicas, um monte, mas isso é parte do espetáculo…

Tenho absoluta certeza, ninguém cansou, e poderia vir mais, mas o ACCEPT aprendeu como chegar ao Brasil, pois o que receberam da plateia, vai demorar para eles receberem de novo, ah vai…

  1. Teutonic Terror
  2. Bucket Full of Hate
  3. Starlight
  4. Breaker
  5. New World Comin’
  6. Restless and Wild
  7. Monsterman
  8. Metal Heart
  9. Amamos La Vida
  10. Neon Nights
  11. Bulletproof
  12. Losers and Winners
  13. Aiming High
  14. Princess of the Dawn
  15. Up to the Limit
  16. No Shelter

Encore:

  1. Fast as a Shark
  2. Pandemic
  3. Balls to the Wall

Show Sensacional, o melhor dos 4 disparado, sem pensar meio segundo, fazendo o Pato Donald ficar devendo uma apresentação nessa altura, não que o show do UDO tenha sido ruim, longe disso mas se eles foram assim com uma guitarra, os frios alemães mostraram uma garra latina e ferveram a biela fechando a turnê de forma esplendida.

Só um detalhe, quem souber responda, porque tanto  TODA  a banda do U.D.O.  com o ACCEPT, todos tocam de Coturno? Alguém tenta dar uma explicação?

ACCEPT really Rocks

Comentários:

Sobre o autor:

Marcos Cesar de Almeida:
"Metaleiro das antigas" ou Tiozinho dos shows, Torcedor do Monte Azul, ouço todas as vertentes do Metal, Hard, folk, death, THrash, tendo distorção e bem feito tá valendo. Twiter : @BULLINO

já escreveu 1836 artigos para a Ilha do Metal.