Steve Harris – British Lion

Steve Harris – British Lion

Ano de lançamento:

2012

Gravadora:

Emi Records

Review:

Tá, é o primeiro disco solo do Steve Harris, mas e dái?

Para os fãs mais xiitas do IRON MAIDEN, que provavelmente irão comprar o CD sem ouvir, é apenas mais um item de colecionador, que eles ouvirão uma vez e manterão pelo fanatismo, ou então dirão ‘o Steve Harris não faz nada ruim’, e por aí vai.

Mas na realidade, ‘British Lion’ é um disco que difere completamente do que a velha Donzela de Ferro já fez em seu carreira, e sendo bem francos, é muito melhor que qualquer coisa que a banda fez com Bruce Dickinson após o ‘Seventh Son of a Seventh Son’, pois as músicas, mais voltadas ao Hard Rock setentista/Rock and Roll clássico, em uma linha intimista bem UFO/THIN LIZZY, mas sem ser virtuoso. Ponto para o disco.

A produção sonora, feita por Steve e com mixagem de Kevin Shirley, é muito boa, como se esperaria de uma banda onde existe um monstro sagrado, deixando cada nuance musical bem exposta, cada mínimo detalhe bem claro aos ouvidos, encorpando o som da banda. A produção visual ficou muito bonita e bem antenada com o título do disco.

Ao rolarem, as faixas mostram que Steve realmente não perdeu a capacidade de escrever canções ótimas, estando em parceiria com Richard Taylor (que esteve em bandas desconhecidas como TED HEATH e XYSTER, e mesmo assim, como baxista em ambas) e Justin Hawkins (que andou por bandas também desconhecidas como THE DARKNESS, BRITISH WHALE e HOT LEG), logo, a diversidade esperada ficou muito bem explorada, e Steve mostra que não depende absolutamente em nada dos outros integrantes do IRON MAIDEN, pois ‘British Lion’ possui um nível bem alto em todas as suas dez músicas, com destaques especiais para a nervosa ‘This is My God’, uma pancada Rock’n’Roll, embora recheada de momentos mais suaves; a emotiva ‘Karma Killer’, com ótimos riffs de guitarra e vocais muito bem encaixados e suaves; a linda balada ‘Us Against The World’; a nervosa ‘The Chosen Ones’, com uma pegada hardona empolgante, e a única onde Steve usa um pouco de seu estilo característico de tocar (até nisso, ele deu uma bela mudada); a intimista e com toques de UFO ‘Judas’; a forte ‘Eyes of the Young’; e a baladinha ‘The Lesson’.

Finalmente, depois de quase 20 anos, algo que leva o nome de Steve Harris realmente convence, e bastante, mais um conselho às brucetes e tietes do IRON MAIDEN: mantenham distância, pois este disco não é para vocês, e depois não adianta aquele chororô ‘ah, mas não é o Bruce…’, pois pelo visto, sem o sexteto, Steve pode viver na música, e muito bem.

E para aqueles que desejam ouvir o disco, ele está disponível para a audição aqui:
http://www.ironmaiden.com/steve-harris-british-lion—hear-the-album-thursday-20th.html


Tracklist:

01. This is My God
02. Lost Worlds
03. Karma Killer
04. Us Against the World
05. The Chosen Ones
06. A World Without Heaven
07. Judas
08. Eyes of the Young
09. These are the Hands
10. The Lesson
Formação:

Richard Taylor – Vocais
Justin Hawkins – Guitarras, teclados
Grahame Leslie – Guitarras
Steve Harris – Baixo
Simon Dawson – Bateria
Richard Cook – Bateria em 1, 3 e 7
Contatos:

https://www.facebook.com/steveharrisbritishlion
http://www.steveharrisbritishlion.com/