Grand Supreme Blood Court – Bow Down Before the Blood Court

Grand Supreme Blood Court – Bow Down Before the Blood Court

Ano de lançamento:

2012

Gravadora:

Century Media Records

Review:

O GRAND SUPREME BLOOD COURT poderia ser encarado como uma super-banda, já que temos aqui um grupo onde se encontram caras de bandas como SOULBURNER, ASPHYX e HAIL OF BULLETS, todos se escondendo atrás de nomes relacionados à uma corte judicial, e a idéia é fazer Death Metal o mais tradicional possível. E eles conseguiram, já que ‘Bow Down Before the Blood Court’ realmente é um disco voltado às raízes do estilo, e de alto nível.

E não adianta reclamarem, pois os cinco sujeitos não querem saber de experimentalismos ou virtuoses, mas estão a fim de julgar os ouvidos mais incautos e triturá-los com vocais urrados completamente enlouquecidos, guitarras em bases sólidas e firmes, baixo e bateria coesos e com uma técnica até não muito apurada, mas suficiente para assustar os menos acostumados com as raízes mais brutas do estilo.

Tendo a produção de Dan Swanö, é bom preparar, pois apesar de bem cuidada e clara, o negócio aqui é trucidar aparelhos auditivos, logo, a brutalidade e crueza saltam os olhos (e os tímpanos). A arte, feita pelas mãos de Axel Hermann (que é conhecido por seu trampo com bandas como ASPHYX, GRAVE, UNLEASHED, entre outros) é muito legal e antenada com o massacre que espera os ouvidos.

E que massacre, pois as músicas estão em um patamar bem elevado, e apesar da proposta da banda não é de fazer algo inovador ou hiper-trabalhado, convencem, pois há pérolas como ‘All Rise!’, em uma levada não muito veloz, mas pesadíssima e brutal; ‘Bow Down Before the Blood Court’, com riffs de guitarra pesados e rascantes; ‘There Shall Be No Acquittance’, com vocais insanos e guitarras ‘ataque-de-vespas-furiosas’; a mais cadenciada e densa ‘Veredictum Sanguis’, com um trabalho da cozinha baixo-bateria simples, mas pesado e firme; a ríspida ‘Behead the Defence’, uma picuda no estômago dos menos acostumados ao estilo, graças ao conjunto do quinteto; a arrasa pescoços ‘Fed to the Boars’; a ótima
‘Public Castration’, e a longa e cadenciada ‘… And Thus the Billions Shall Burn’, com seus mais de nove minutos de esporreira sonora bem feita.

Depois de um julgamento desses, querem mais?

Tracklist:

01. All Rise!
02. Bow Down Before the Blood Court
03. There Shall Be No Acquittance
04. Veredictum Sanguis
05. Behead the Defence
06. Grand Justice, Grand Pain (instrumental)
07. Fed to the Boars
08. Circus of Mass Torment
09. Public Castration
10. Piled Up for the Scavengers
11. … And Thus the Billions Shall Burn
Formação:

Grand Magistrate Bagchus – Firing squad commander and coffin drummings
Grand Judge Daniels – Axe wielding beheader guitar
Grand Prosecutor van Drunen – Verdicts, sentences and tormented howls
Grand Registrar Zuur – Blood runes and flesh-saw guitar
Grand Executioner van Eekelen – Torture instrument and slaying bass

 

Contatos:

www.facebook.com/grandsupremebloodcourt