Plebe Rude: Back to the 80’s na Virada Cultural

Esta notícia é antiga e foi publicada à 7 anos atrás.

Você pode encontrar novas notícias através do arquivo de notícias da Ilha do Metal

plebe

Plebe Rude ao Vivo, Há 25 anos atrás eles eram a maior banda do Brasil com o fantástico “O concreto já rachou“, e pude ver a banda pela primeira vez nesse ano na Virada Cultural.

Formado atualmente por Philippe Seabra, guitarra e vocal, Clemente (inocentes) guitarra e vocal, André X no Baixo e  Txotxa na bateria com uma energia incrível, destaco o Clemente que teve uma excelente presença de palco (Chegando a ser quase um Hard Rock Poser!!!)  com muito “sangue no zóio” bem diferente da que vi no Inocentes no antigo Close Up Planet no Ibirapuera abrindo para o Sex Pistols em 1996.

Muito se fala das bandas de Brasilia, tudo era POP, a única diferente era a Plebe com letras mais políticas e inteligentes bem diferentes das outras, e bem mais pesado pra época, por isso eram uma unanimidade para quem gostava de Metal nessa época, muito depois surgiu o Raimundos mas isso é outra historia.

Ao meio dia e cheio de drogados e bêbados que encheram o saco de meio mundo na Praça Julio Prestes (e se arrebentasse esses manés seriamos os errados, afinal somos uma democracia e TODOS merecem diversão, embora respeito e liberdade começam com o outro bem ao lado) surge a Plebe e o público vai ao delírio, “O que se faz” , deu inicio ao espetáculo, Brasília, Medo (Cover do Sensacional COLERA), Sexo e Karatê, A Ida, Proteção, Johny vai a guerra outra vez, além de um cover mais pesado de Soldados, do Restart dos anos 80 chamado Legião Urbana, entre outras finalizando com um medley com Proteção/Pátria Amada e Até quando Esperar.

Show de Rock como tem que ser, dentro de duas semanas lançam seu primeiro DVD.

O Concreto já rachou, na Praça Julio Prestes sem dúvida nenhuma e eu estava lá.

Sai feliz demais, depois viria o Frejat e, se já era ruim no Barão Vermelho imagina sozinho, fica quem gosta.

Comentários:

Sobre o autor:

Marcos Cesar de Almeida:
"Metaleiro das antigas" ou Tiozinho dos shows, Torcedor do Monte Azul, ouço todas as vertentes do Metal, Hard, folk, death, THrash, tendo distorção e bem feito tá valendo. Twiter : @BULLINO

já escreveu 1961 artigos para a Ilha do Metal.