Cássia Diascânio: Faces de uma mulher no heavy metal nacional

Esta notícia é antiga e foi publicada à 7 anos atrás.

Você pode encontrar novas notícias através do arquivo de notícias da Ilha do Metal

Segunda-feira dia 08 de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher. As comemorações aqui começam hoje. Semanalmente, no mês de março, faremos matérias com mulheres do rock, do metal, da música. Para inaugurar com chave de ouro esses posts vou apresentar, para quem não conhece, uma capixaba pra lá de eclética. Os outros nomes são surpresa.

A musicista Cássia Diascânio é para todos os gostos… No Canto tem influência de Tarja Turunen e Floor Jansen, nas letras Tuomas Holopainen, Zé Ramalho e Renato Russo.
Desde criança ouvia os discos de rock do pai, como AC/DC, Kiss e Pink Floyd. O interesse por música clássica surgiu na infância. Aos 12 começou a fazer aulas de violino, instrumento que foi trocado pela guitarra aos 14. Aos 16 anos surgiu sua primeira banda a Noctune, e nela a descoberta pelo gosto ao canto. Época na qual começou a escrever suas primeiras músicas.
A Noctune era formada por ela, sua irmã e amigos, com repertório mesclado entre covers e músicas próprias. No ano de 2006 começou seus estudos de canto lírico quando entrou para o coral municipal de Anchieta-ES, onde interpretou principalmente peças clássicas de Mozart, Bach, Sonja Poorman, Arcadelt entre outros. No ano seguinte ingressou no curso de formação musical habilitação para canto lírico da faculdade de Música do ES, além de cursos livres como Canto Lírico e Musicalização infantil.
Cássia tem uma certa predileção por cantar covers. Um bom exemplo é o dueto que ela protagonizou juntamente com um dos finalistas do processo seletivo da Nova Metal Ópera, Ruan Elias.


Aproveitei e lhe perguntei sobre esse tema tão polêmico: Covers.
“Covers são uma ótima escola pra quem está começando. Todo mundo começa a tocar por inpiração em alguma banda, então,nada melhor do que realizar esse “fetiche musical” até você pegar intimidade com público e palco. Para tocar músicas próprias tem que se ter amadurecimento, tanto musical quanto performático. Agora, entre fazer cover exatamente igual a original ou com toque pessoal, isso vai de cada um, pois, ambos são válidos. Cantar cover pra mim é um prazer, como disse,um “fetiche musical”… Não creio que seja questão de dar mais atenção às bandas covers do que à bandas de trabalhos próprios. As covers empolgam mais o público porque o mesmo é mais familiarizado com as grandes bandas.”

Durante o fim de 2008 e início de 2009 participou do concurso nacional “Cante no Soulspell act II” da Soulspell metal ópera sendo classificada entre os 30 semifinalistas dos mais de 100 inscritos, com a música do vídeo anterior.
Ainda no início de 2009 começou a compor seu projeto solo chamado “Lumiah”, um projeto audacioso que ainda hoje está em fase de composição, pois trata-se de um cd + livro sendo feitos de forma simultânea. Desse projeto, infelizmente, tenho uma prévia que ainda não posso disponibilizar.

Em março do mesmo ano foi convidada por Anderson Del Angellus para compor um single para integrar o debut álbum do projeto Kefra. Dueto este que foi concebido e composto em 30 horas. O primeiro single do Kefra chama-se Searching the Stars. Kefra contou com a participação de Danilo Mendes e Tiago Della Vega que também aliou a função de produtor do projeto. São respectivamente o tecladista mais rápido do país segundo o Rank Brasil e o guitarrista mais rápido do mundo segundo o Guiness 2008. Logo após a gravação Cássia apresentou sua composição como um plus em dois shows que encerraram a tour nacional do Della Vega’s Project.
Em meados de 2009, inaugurou, sem nenhuma pretenção, seu blog de poemas.
Recebeu também um convite para cantar e a integrar o time de estruturação da Nova Metal Ópera junto com Karina Rocha e Guilherme “Guinomo” Carvalho. Nesse projeto é jurada, compositora, porta-voz, entre outras funções. Além disso canta e compõe para um projeto New Age mais Influências ao lado de Leandro Alves (ainda em fase de composição).

Desde o fim do ano passado agrega  a função de  frontwoman da Mephystos. Projeto de Bernardo Lopes, em que os dois dividem os vocais e compõem músicas baseadas em mitologia e climas fortes e sombrios. A primeira demo já foi lançada e os shows estreiam em alguns poucos meses.

Cássia deixou um recado para os leitores do blog:

“Primeiramente, muito obrigada a Karen Waleria, não só por esta matéria mas por tudo o que representa na minha carreira e vida pessoal. Obrigada ao site pela oportunidade, e a todos que fizeram e fazem parte deste sonho contínuo que é a minha música.
Neste mês dedicado às mulheres não vou desejar que nós sejamos mais valorizadas. Não tenho votos mas sim felicitações pela força e atitude, principalmente neste meio “masculinizado” que é o heavy metal. Preconceito ainda existe mas a porta está sendo aberta por mulheres maravilhosas cheias de capacidade. Feliz dia internacional das mulheres para nós todas!”

Acesse aqui para conhecer mais esse novo talento:
Myspace
Canal do Youtube
Twitter
Blog