The Rasmus: “Tocar com Metallica foi a realização de um sonho”

The Rasmus finalmente de volta ao Brasil.

Após conceder diversas entrevistas no México, mesmo com toda a midia voltada para a cobertura do forte terremoto que assustou a Cidade do México, a famosa banda The Rasmus desembarcou, no domingo (24/09), em São Paulo, para dar sequencia a press tour promocional do novo álbum “Dark Matters” na América Latina.

Nessa oportunidade falamos com o vocalista Lauri Ylönen e o baterista Aki Hakala sobre o lançamento e alguns temas que dificilmente entre em entrevistas como festas, viagens e como é ser músico.

A Ilha do Metal – ) Bem vindos ao site A Ilha do Metal é uma honra entrevistar vocês, embora eu saiba que já escutaram isso algumas vezes, e vamos tentar fazer uma entrevista diferente, falando do novo lançamento mas também de outras coisas diferentes para ela até não ser repetitivas..

A Ilha do Metal – ) Defina Rock’n’Roll?

Lauri Ylönen – ) É vida para nós cara, começamos a banda em 94, 23 anos atrás, e tem sido muito maior que a vida na verdade,  é como tudo nessa banda, e aqui o baterista, novo membro da banda, e era um hobby para nós quando começamos como uma banda de escola, com nosso primeiro show em uma festa de natal na escola, e depois disso crescemos, cheguei a tocar bateria, guitarra, então o rock tem um grande significado para nós.

Aki Hakala – ) Eu lembro do primeiro CD que comprei, Jimmy Hendrix, “Are you Experienced?” e aquilo achei incrível, e aquilo queria que fosse meu, entrou dentro do corpo, essa coisa do Rock’n’Roll

A Ilha do Metal -) Agora o novo CD “The Dark Matters”, onde ele entra nesse conceito de Rock’n’Roll?

Lauri Ylönen – ) O novo álbum “The Dark Matters” será lançado no dia 16 de outubro, e este álbum é um pouco diferente, basicamente as letras e melodia são tipicamente The Rasmus, bem emocionais, e com muitas  melodias, as letras densas, e no som desta vez experimentamos coisas diferentes,  tem uma faixa chamada “Wonderman” , e acho que essa é nossa música mais pesado com dois baixos pulsando com o Riff de guitarra e por outro lados temos músicas como “Nothing”, que é bem Pop mesmo, com um som moderno eu diria., e estamos combinando isso.

A Ilha do Metal – ) Quando começaram já tinha o CD, os Lp’s em baixa, e agora temos o streaming, eo Rock que falo aqui pelo Brasil saiu das Rádios, e a música mais ouvida não é mais o Rock’n’Roll, eu acho que em todo mundo

Bateria- ) Sim é no mundo isso.

A Ilha do Metal – ) E hoje também a rebeldia não é mais no Rock, ficou caracterizado como no estilo Rap, e vocês como uma banda de Rock, o que acham? Acha que o Rock voltará a ser o estilo da Rebeldia? E voltarmos a ser populares como já fomos um dia?

Lauri Ylönen – ) Eu acho que o Rock, nesses dias, e lembrando da rebeldia….. eu acho que mudou, sempre terão os rebeldes, você sabe, quando é jovem quer lutar contra tudo, e acho que o Hip Hop tem mais essa característica de rebeldia, eles tem mais a dizer sobre isso, mais ódio, é apenas um outro jeito, sabe, de se expressar. e acho quando é jovem, ou adolescente, e música é muito forte e característico, e isso é até bom ir mudando através das gerações, para não ficar o mesmo e piorar tudo.

A Ilha do Metal – ) Agora vamos voltar no tempo, alguns anos atrás, se pudesse falar com vocês mesmo, no inicio da carreira, o que falariam, o que mudariam?

Lauri Ylönen – ) Se eu voltasse no tempo…não sei…. claro que fizemos vários erros, fomos tolos algumas vezes, agimos por instinto muitas vezes, temos que fazer por esse caminho e tentávamos e não pensávamos nas consequências, , e não pensávamos nas consequências, e fizemos coisas certas também, outras não, mas o importante como você se sente, que siga seu coração…na música, ou em qualquer outra coisa que esteja fazendo, e juntos por 23 anos, lógico que da alguns problemas, algumas bandas ficam 4 , 5 anos juntos, e se separam, e agora a cena musical mudou muito, e ainda assim acredito, pois gosto de mudanças, e nossa música está lá depois de quase 25 anos apesar de tudo.

Aki Hakala – ) Uma coisa que devíamos ter feito mais é tocar no Brasil (risos) , pô a última vez que tocamos aqui foi há 11 anos, e por isso queremos voltar aqui em maio próximo ( maio/2018), para alguns shows, eu acho, que pudemos tocar aqui, e pô hoje apesar de tudo isso teremos um meet & greet no bar, e agora vamos corrigir isso e vir mais pra cá no Brasil.

A Ilha do Metal – ) sobre o sonho de ser rockstrar que tiveram 23 anos atrás, famosos e com várias garotas esperando vocês nos hoteis por onde tocaram, e vocês vivem da música, e qual a melhor e pior coisa de ser um rockstar, e por favor não falem que é essa entrevista a pior coisa que viveram…

Aki Hakala – ) Uma das melhores coisas sem dúvida é viajar pelo mundo, de ver diferentes culturas, encontrar pessoas legais, e por outro lado também ruim, pois não esta na sua casa entende, vivendo em hoteis, mas eu amo essa vida, acho demais.

Lauri Ylönen – ) Não existe muitas coisas ruins nisso, é difícil pensar mas, as vezes é duro, como ontem pegamos o voo no México, viajamos e dormimos de madrugada no avião e hoje direto já estamos trabalhando fazendo as entrevistas, é duro as vezes, como uma tour de seis semanas, ficamos um ano mais velho, (Risos), o tempo é cruel, é duro mas divertido, e por isso temos que balancear.

A Ilha do Metal -) Agora sobre viajar todo o mundo, e como disseram conhem muitas culturas pelo mundo, e queria a verdade se alguma comida ou bebida já nocauteou vocês. Se já cairam por bebibas ou comidas, ficaram doentes essas coisas…e onde aconteceu.

Lauri Ylönen – ) claro que já tivemos umas festas bem selvagens, Eu me lembro ou quase isso, no México, encontramos uns indios mexicanos, locais de uma certa região, e nos convidaram para a casa deles, e lá tivemos uma festa, e nos deram esse drink, (Risos) , era perverso (risos), e comemos algo estranho também, e sinceramente não lembro muito e cara como ainda tenho sorte por ainda estar vivo, e acordar sem saber onde estar no meio da noite, e ir para festas que você não tem a menor ideia onde são…(risos)..nos hoteis (risos)

Aki Hakala – ) Tempos maravilhosos…

Lauri Ylönen – ) Se você tem um Karma bom, você vai sobreviver..e talvez nada ruim aconteça a você. algumas festas boas como a de hoje a noite, e sempre que encontramos o povo da cidade depois dos shows, e vamos para algum lugar e entramos no carro e….é muito louco (risos)

Aki Hakala – ) sobre comida que você também falou, especialmente carne, e claro que comemos quase tudo, e como hoje a noite, como o chá e carne do México, e hoje teremos “xourrasco’

A Ilha do Metal – ) Churrasco…

Aki Hakala – ) Isso, churrasco.

A Ilha do Metal – ) E caipirinha?

Aki Hakala – ) SSSIMMMMM

A Ilha do Metal – ) Gostam?

Aki Hakala – ) sim gostamos, mas não pela manhã como agora (risos)

A Ilha do Metal – ) Agora sobre sua carreira, e gosto muito de fazer essa pergunta, bandas diferentes, estilos diferentes, qual o show para lembrar e qual o show para esquecer e por que?

Lauri Ylönen – ) Um show na Africa do Sul, cerca de 8 anos atrás que fizemos com o Metallica, 3 noites, pois somos muito fã deles e a razão de eu começar a tocar guitarra com 13 anos foram eles o Metallica, e finalmente depois de 12 anos os encontrar e tocar no mesmo palco foi sensacional. E o pior show…

Aki Hakala – ) Putz, pra mim o pior show é aquele que tem panes elétricas, e você começa 4 vezes…você perde a energia…

Lauri Ylönen – ) Eu lembro disso, foi na Finlândia, foi uma música “Stranger”, começamos a músicas, 3,  4 vezes, começava e puuuuu, começava dã dã dã puuuu, e desligava tudo.

Aki Hakala – ) Em um show nosso baixista, me olhou e falei, vai lá, ele ok, estávamos num show para cera  de 2 mil pessoas, e pegou o violão e ficou tocando para as pessoas, sem nada elétrica, e as vezes pulamos na plateia e tocamos lá é a solução, o show deve contiunuar.

A Ilha do Metal – ) Muito obrigado, espero que essa entrevista não tenha chateado vocês,

Lauri Ylönen – ) Imagina ….foi boa

A Ilha do Metal – )mensagem para os fãs..

Lauri Ylönen – ) Somos o Lauri e Aki, somos o The Rasmus, e estamos aqui no Brasil e vejo todos vocês no show em maio de 2018.

Banda(s) / Artista(s):

Tags: The Rasmus

Comentários:

Sobre o autor:

Marcos Cesar de Almeida:
"Metaleiro das antigas" ou Tiozinho dos shows, Torcedor do Monte Azul, ouço todas as vertentes do Metal, Hard, folk, death, THrash, tendo distorção e bem feito tá valendo. Twiter : @BULLINO

já escreveu 2070 artigos para a Ilha do Metal.