Metal Evolution: o mais recente trabalho de Sam Dunn


O mais novo material dos documentaristas canadenses Sam Dunn e Scot McFadyen dedica um episódio inteiro para cada subgênero ligado ao Metal e pontua os aspectos sonoros, visuais e culturais de cada uma dessas nuances. Foi exibido em formato de série pelo canal VH1 Classic e estreou em 11 de novembro de 2011, data convencionada pelo canal como o “Dia Nacional do Metal.” Eis os episódios:

1. Pre Metal

2. Early Metal Part 1: US Division

3. Early Metal Part 2: UK Division

4. New Wave of British Heavy Metal

5. Glam Metal

6. Thrash Metal

7. Grunge

8. Nu Metal

9. Shock Rock

10. Power Metal

11. Prog Metal

Em termos gerais, trata-se de um desdobramento do primeiro e mais importante documentário da carreira de Dunn, o já clássico “Metal: A Headbanger’s Journey”, de 2005, onde ele mostra o Heavy Metal não apenas enquanto estilo musical, mas enquanto manifestação cultural, com particularidades tais como linguagem, comportamento e valores que moldam sua identidade. Em “Metal Evolution”, Dunn apresenta capítulos baseados na “Heavy Metal Family Tree” (árvore genealógica do Heavy Metal), abordada no primeiro trabalho e que revela a vasta progênie do estilo, dividida em mais de 20 subgêneros.

Usando esse esquema, o antropólogo explica os pormenores do que aconteceu em pouco mais de 40 anos de história, dos pubs underground até o maior dos festivais. O primeiro episódio da série foca de maneira detalhada na pré história da música pesada. Black Sabbath? Na verdade, bem antes do que isso! Dunn vai buscar os antecedentes que remontam da erudição e preciosismo de Mozart e Paganini até as bases instintivas e ruidosas dos bluesmen como Robert Johnson e Howlin’ Wolf.

Os dois episódios seguintes introduzem efetivamente às primeiras distorções que se tem notícia, no despertar da música pesada em si, dando conta, obviamente, da tríade inglesa Zeppelin, Purple e Sabbath, além de suas contemporâneas que ajudaram a forjar o estilo, abordadas no episódio “Early Metal Part 2: UK Division”; além delas, do outro lado do oceano, as bandas americanas emergidas da era hippie, tais como MC5, Blue Cheer e The Stooges, tiveram sua contribuição mostrada no episódio “Early Metal Part 1: US Division”. A partir dessas três primeiras partições do documentário, Dunn já prepara o campo para o surgimento dos subgêneros seguintes, como a NWOBHM, o Glam Metal, Power Metal, o Thrash Metal e até mesmo o New Metal. O Shock Rock também é integrado ao rol das “raízes sangrentas.”

Como nos trabalhos anteriores, Sam visita os músicos pioneiros, mas também dá voz aos representantes atuais. Conta com depoimentos de figuras como Alice Cooper, Slash, Rob Zombie, Lars Ulrich, Gary Holt, Bruce Dickinson, Geezer Butler, Uli Jon Roth, Hansi Kürsch, Rob Halford, Yngwie Malmsteen e muitos outros.

Desde 2005, Sam Dunn tem se consolidado como o principal mentor dos documentários sobre Heavy Metal. Além de “Metal: A Headbanger’s Journey” e do próprio “Metal Evolution”,  Dunn já brindou os headbangers do mundo inteiro com “Global Metal”, de 2008; “Iron Maiden: Flight 666”, de 2009; e “Rush: Beyond The Lighted Stage”, de 2010. O documentarista agora trabalha em “Satan”, que relata as origens e a influência da alegoria diabolista na cultura popular e que se encontra em fase de pré produção.

Assista o teaser de”Metal Evolution”:

Mais informações sobre os episódios em:

bangerfilms.com