Listas: Lançamentos Março 2011

Isso mesmo! A coluna Listas está novamente reativada, e para comemorar mais esta volta, vou listar os 10 principais lançamentos do mês de Março de 2011, na minha opinião. A intenção é lançar uma lista com este propósito mensalmente, então vamos começar!!!

Observação: Esta matéria não se trata de reviews de CDs, serão feitos COMENTÁRIOS dos álbuns a seguir, portanto, quem chegou até aqui esperando ler termos como “bateria devastadora”, “guitarras harmoniosas”, “vocais versáteis” ou até mesmo “cozinha”, além dos vários termos épicos quando não se tem muito o que falar, está no lugar errado!

#10 Burzum: Fallen

1. Fra Verdenstreet
2. Jeg Faller
3. Valen
4. Vanvidd
5. Enhver Til Sitt
6. Budstikken
7. Til Hel Og Tilbake Igjen

Depois do fracassado e sonolento álbum “Belus”, “Fallen” foi esperado com grandes suspeitas e sem muita repercussão. Mas ao chegar aos ouvidos dos fãs, o que se viu foi uma continuação de “Belus”, porém, infinitamente melhor! Um álbum cheio de passagens melódicas que talvez incomode muitos fãs “trues” de plantão, com a voz limpa de Varg se encaixando cada vez melhor inclusive. No geral, um ótimo álbum do pacote de quatro álbuns e um EP todos feitos em 18 meses.

#9 Children Of Bodom: Relentless Reckless Forever

1. Not My Funeral
2. Shovel Knockout
3. Roundtrip to Hell and Back
4. Pussyfoot Miss Suicide
5. Relentless Reckless Forever
6. Ugly
7. Cry of the Nihilist
8. Was It Worth It?
9. Northpole Throwdown
10. Party All the Time (Eddie Murphy cover) (Bonus Track)

Infelizmente esperava muito mais do “Relentless Reckless Forever” por ser um antigo fã da banda, mas no meu ponto de vista, nada surpreendeu. Fora a faixa “Roundtrip to Hell and Back” e a “Shovel Knockout” é um álbum feito apenas para os que continuam sendo fâs da banda… e eles estão se cansando.

#8 Vintersorg: Jordpuls

1. Världsalltets Fanfar
2. Klippor Och Skär
3. Till Dånet Av Forsar Och Fall
4. Mörk Nebulosa
5. Stjärndyrkan
6. Skogen Sover
7. Vindögat
8. Palissader
9. Eld Och Lågor

Vintersorg pode ser definido como um Progressive Viking Metal, o ponto de partida para muitos fãs de metal torcerem o nariz. Várias das canções possuem uma atmosférica dramática por causa do caráter confuso do instrumental da banda, em muitos casos isto pareceria um ponto negativo gravíssimo, mas no álbum “Jordpils” é um ponto positivo que contribui, na verdade é a essencia real deste trabalho. Destaque para a faixa “Palissader“.

#7 Suidakra: Book of Dowth

1. Over Nine Waves
2. Dowth 2059
3. Battle-Cairns
4. Biróg’s Oath
5. Mag Mell
6. The Dark Mound
7. Balor
8. Stone of the Seven Suns
9. Fury Fomoraigh
10. Otherworlds Collide

Este álbum foi anunciado aqui na Ilha do Metal tempos atrás, logo pensei que seria mais um álbum previsível na conta do já esgotado Folk Metal, por sorte eu estava em partes errado. Book of Dowth à primeira vista pode parecer óbvio copiando a linha Eluveitie ou Ensiferum, com tambores e gaita de fole anunciando o início de mais uma jornada, mas ao longo do álbum, por exemplo, há a “Biróg’s Oath” que é basicamente um folk triste, que estranhamente soa bem, e o folk tradicional de “Mag Mell”, uma canção popular acústica. A parte final do álbum é incrivelmente agressiva e vai bem com muita cerveja!

#6 Trouble: Revelations (Life or Death) – Demos & Rarities Part 1

1. Dying Love
2. Demon’s Claw
3. Child of Tomorrow
4. The Tempter
5. Revelation (Life or Death)
6. Assassin
7. Wickedness of Man
8. The Last Judgement
9. The Fall of Lucifer
10. Psalm 9
11. Victim of the Insane

Milionésimo demos & rarities desta clássica banda de proto-doom, que reúne algumas músicas-chave ao longo dos anos. “Psalm 9”, “The Tempter” “Assassin”, “Revelation”, “Victim of the Insane” e “The Fall of Lucifer”, que concerteza fez surgir o maldito white metal, fazem parte do incrível álbum “Psalm 9” de 1984. Quem tiver interesse, pode começar a conhecer a banda por este lançamento!

#5 Pentagram: If the Winds Would Change (Compilação)

1. Burning Rays
2. The Bees
3. Goddess
4. Diver
5. Rape
6. Devil Child
7. Out of Luck
8. Downhill Slope
9. Buzzsaw
10. If the Winds Would Change

Banda da mesma época que o Trouble, mas que diferentemente da referida anteriormente, trás uma compilação com músicas relativamente recentes de sua discografia, ótimas escolhas por sinal. Além disso, a compilação precede o álbum de inéditas “Last Rites”. Marketing, meu caro!

#4 Cavalera Conspiracy: Blunt Force Trauma

1. Warlord
2. Torture
3. Lynch Mob
4. Killing Inside
5. Thrasher
6. I Speak Hate
7. Target
8. Genghis Khan
9. Burn Waco
10. Rasputin
11. Blunt Force Trauma

Ah… o Max, tá aí um cara que eu não gosto! Por conta disso, fui ouvir este álbum cheio de pre-conceitos… e quebrei a cara! O cara pode ser um mala, mas junto ao irmão, sabe fazer bons álbuns!

#3 Grave Digger: The Ballad Of Mary EP

1.The Ballad of Mary (Queen of Scots) (com Doro & Van Canto)
2. Rebellion (The Clans are Marching) (com Hansi Kürsch)
3. The Ballad of Mary (Queen of Scots) (Unplugged version)
4. Highland Farewell (Instrumental version)
5. Coming Home (Instrumental version)

Aqui está uma banda que somente cresceu musicalmente com o passar das décadas. Grave Digger nada contra a correnteza das bandas de Power/Heavy e surpreende a cada novo lançamento. Este EP, além de trazer a Rainha do Metal Doro Pesch,a banda vocal Van Canto, e o grande Hansi Kürsch em performances especiais apresentadas no último Wacken Open Air. É claro que este lançamento é um caça-níquel que precede o lançamento do DVD “The Clans Are Still Marching”, mas no contexto em que foi feito, é quase um álbum de inéditas! (rs) Medalha de Bronze para os caras.

#2 Within Temptation: The Unforgiving

1. Why Not Me
2. Shot in the Dark
3. In the Middle of the Night
4. Faster
5. Fire and Ice
6. Iron
7. Where Is the Edge
8. Sinéad
9. Lost
10. Murder
11. A Demon’s Fate
12. Stairway to the Skies

Se pudessemos agregar um significado à palavra mudança, este seria “The Unforgiving”! Eu nunca havia presenciado uma mudança musical tão drástica e que caísse tão bem à uma banda que já havia definido sua personalidade musical como este lançamento! A música “Faster” é incrível e a repaginada de Sharon também!

#1 Amon Amarth: Surtur Rising

1. War of the Gods
2. Töck’s Taunt – Loke’s Treachery Part II
3. Destroyer of the Universe
4. Slaves of Fear
5. Live Without Regrets
6. The Last Stand of Frej
7. For Victory or Death
8. Wrath of the Norsemen
9. A Beast Am I
10. Doom Over Dead Man
11. Aerials (System of a Down Cover)

A melhor definição que eu encontrei para explicar este lançamento para os leitores desta lista foi “um Best Of de Inéditas”. É incrível como a banda, lançamento após lançamento, aprimora sua forma épica de transmitir o cenário viking aos seus fãs. “For Victory or Death” e “Doom Over Dead Man” são excelentes músicas e não devem nada aos grandes álbuns da discografia da banda, como o “Twilight of the Thunder God”. Depois de tudo isso, ainda tem uma versão de “Aerials” do System of a Down, que ficou matadora! Medalha de ouro para o Amon Amarth.

Este foi o listas desta semana!!!

A próxima lista será feita com os lançamentos de Abril, quem quiser, tem exatamente uma semana para dar sua sugestão!