Groupies Famosas

Fonte:Revista Showbizz Especial Nº62 “Guia dos RockCuriosos”

Junto das bandas de rock, vem as groupies. Isso todo o mundo sabe. E não precisa ser uma banda famosa, bandas undergrounds e bandas coovers também pegam groupies, e bastante até.
E eu, já que estou na semana do sexo aqui no blog A Ilha do Metal, vou falar sobre a coisa que mais combina com a equação “Rock/Metal + Sexo”; as GROUPIES.
As groupies, todos sabem, são aquelas garotas que vivem, erm, intensamente o rock, acompanham os ídolos a todo e qualquer lugar que vão e tem “intimidade” suficiente para se tornarem, além de simples fãs, namoradas/amantes de grandes estrelas da música (ou nem tão estrelas assim).

Mas se engana quem pensa que o “trabalho” delas é só fora de cena. Elas já influenciaram muitas bandas, causando discórdia entre antes amigos, inspirando músicas e muito mais. Tanto que, muitas delas ficaram famosas, as vezes mais famosas que as bandas. Sim, ser groupie é um trabalho que, digamos assim, da um certo prestígio. XD
Vou apresentar a vocês algumas das tietes mais famosas da história do rock. Eu peguei essa matéria de algumas revistas antigas, então nem repara. xD

Quando criança Nancy Spungen foi diagnosticada como hiperativa e tinha um comportamento agressivo com sua família. Foi internada em inúmeras casas de recuperação para menores e com 17 anos saiu de casa. Foi pra Nova York, seguir bandas como Aerosmith, Ramones e New York Dolls, trabalhou como stripper e como prostituta. Mais tarde foi para Londres, com o objetivo de conquistar Jerry Nolan, mas foi Sid Vicious, baixista dos Sex Pistols, que a encontrou pelo caminho, conheceram-se e foram morar juntos.Durante sua relação de quase dois anos, Sid e Nancy abusaram muito das drogas. Ela exercia uma inacreditável dependência emocional em Sid, e foi a principal responsável pelo fim dos Sex Pistols (a grande farsa do Rock). E, sabe-se lá por que motivo, os dois combinaram uma morte conjunta. Sid cravou uma faca na barriga dela, a jovem sangrou até a morte, Sid tomou uma dose cavalar de heroína mas não morreu. Vicious foi imediatamente preso por homicídio, uma vez que a faca que matara a namorada era de sua posse. No dia 2 de fevereiro do ano seguinte, ele finalmente teve sua overdose de heroína. A relação de Sid e Nancy virou o filme Sid e Nancy, de 1986.

Em sua primeira visita aos Estados Unidos David Bowie ouviu muito falar sobre uma garota de 14 anos que fazia a alegria da rapaziada roqueira em Los Angeles. Sable Starr, ao saber do interesse de Bowie, foi até o hotel em que ele estava. Sentou-se no colo no camaleão, e disse sua mais célebre frase: “Nossa, você tem realmente um olho de cada cor”.
A moça tem em sua lista nomes respeitáveis, como Iggy Pop, Marc Bolan e Johnny Thunders. E para inveja de muitas, ela perdeu a virgindade com Jimmy Page.
Algo nela atraía os seus ídolos, todo rockstar que ia a Los Angeles queria conhecê-la, e não o contrário. Sable odiava a escola. Passou seis meses longe dela quando foi morar com Iggy Pop em Hollywood.
Sable nutria o hábito de abrir a revista Billboard para conferir quais eram os astros do rock que estavam no topo e com os quais ela não havia transado ainda. Aí então, ela fazia a listinha de suas próximas conquistas.
O único relacionamento sério conhecido de Sable foi com Johnny Thunders, que dizem, era louco por ela. Após seu romance com Thunders, Sable teve um breve relacionamento com Richard Hell.
Aos 19 anos, cansou da cena. “Quando deixei Los Angeles, aos 19, eu jurei que nunca mais voltaria, e não voltei. Fui pra casa, para o lugar em que cresci, voltei para a escola, entrei no time de tênis e voltei ao normal”.

Bebe Buell era a groupie famosa mais bonita dessa lista. Aos 17 anos deu início à sua carreira de modelo. Porém, ficou mais conhecida por seus inúmeros relacionamentos com rockstars e, principalmente, por ter dado luz à filha de Steven Tyler, a atriz Liv Tyler. Conheceu Todd Rundgren e decidiram morar juntos, o relacionamento durou 6 anos. Eles tinham um relacionamento aberto, apesar de tudo. Durante seu namoro com Todd, Bebe teve casos com lendas do rock, como Iggy pop, Mick Jagger, David Bowie e Jimmy Page.
Em 1974, aceitou um convite para posar nua para a Playboy e em 78, apaixonou-se perdidamente por Elvis Costello, que acabou largando a esposa para ficar com Bebe. O relacionamento durou apenas um ano, pois Elvis acabou voltando para sua esposa.Em seu livro, Bebe justifica demasiadamente seu comportamento durante os anos de groupie. Aliás, Bebe Buell nega ter sido groupie, e diz não gostar nem um pouco de ser comparada a uma.

Cynthia Plaster Caster ficou sendo uma das mais famosas groupies dos anos 60 e 70. Ela demonstrava todo seu “amor pelo rock”, fazendo réplicas de órgãos sexuais dos ídolos a quais ela teve acesso. Sim, ela fazia moldes de gesso de todos os rockstars com quem dormia. Ela andava com um grupo de garotas auto-intituladas“Plaster Caster Girls“. Elas andavam em dupla e enquanto uma “entretia” o moço, para garantir que o molde ficasse com o formato desejado, a outra era responsável pela parte “artística” da coisa.
A primeira vítima foi Jimi Hendrix, depois de um show em 1968. Cynthia diz que o molde foi quase perdido, porque na “ânsia” de ver o resultado do negão, ela não aguentou esperar o tempo mínimo da secagem do gesso. A réplica se partiu, mas no fim ela conseguiu colar direitinho. As “obras”, ao todo somam 23 e já foram à exposição. Hoje em dia, estão muito bem guardadas no cofre de um banco. A história virou um filme chamado: Paster Caster.
Pamela Miller ou Pamela des Barres, não carrega o honorário título de “groupie mais famosa” por acaso. Em seu currículo, pode-se encontrar nomes tais quais Jimmy Page, Mick Jagger, Keith Moon, Jim Morrison, Chris Hillman (The Byrds, The Flying Burrito Brothers), Brandon de Wilde, Tony Sales, Noel Redding, Waylon Jennings, Nick St. Nicholas (Steppenwolf), Don Johnson, Dennis Hopper, Jimmy Thrill, Terence Trent D’Arby.E todos esses casos são descritos com detalhes em seu livro auto-biográfico “I’m With the Band”. Fazia parte também do GTO’s, banda formada exclusivamente por groupies. E a moça era criativa também, ela “alimentava” os mais ”especias” de seus rockers com uma barrinha de chocolate estratégicamente colocada no meio de suas pernas.
Fez pequenas pontas em alguns filmes, e ainda nos prestigiou com livros que são verdadeiras obras de arte da literatura. Rolam boatos a alguns anos de que um filme sobre a vida de Pam estaria em produção. Kate Hudson, que interpretou uma groupie no filme Quase Famosos, diz ter-se inspirado em Pam para compor sua personagem, Penny Lane.